11 de janeiro de 2019
12 de janeiro de 2019

Olá! Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’

– Hoje, sexta-feira, dia 11 de janeiro, é celebrado o ‘Dia do Controle da Poluição por Agrotóxicos’;​

– Também hoje é comemorado o ‘Dia Internacional do Obrigado’.​

Meu Brasil brasileiro​

O Ceará está ardendo em meio a uma onda de violência sem precedentes! E nessas horas não há como evitar a lembrança do que disse o ex-ministro Extraordinário da Segurança Pública do governo Michel Temer, Raul Jungmann, à rádio Jovem Pan quando ‘confrontado com o argumento de que não é a população vitimada pelos criminosos que não se dá conta, mas que é o Estado que precisa cuidar melhor dos presídios’: “Concordo. Mas o que acontece? Você já viu alguém se eleger pedindo votos para melhorar o sistema prisional? Qual foi a discussão que houve sobre o problema que eu acabei de colocar aqui? E eu não estou colocando ele porque eu gosto dele. Eu estou colocando porque eu tenho dados estatísticos na mão. Eu sei que a população se sente feliz, gratificada, quando se tira bandido da rua. Eu não estou discutindo isso, eu estou discutindo que ninguém fala do que tem dentro do sistema prisional e que hoje 40% dos presos que estão lá dentro não tem nenhuma condenação. Nenhuma condenação, porque o sistema judiciário não tem velocidade para fazer isso. Então 292 mil dos 726 mil presos hoje não tem nenhuma condenação. Então como o sistema prisional não dá voto, não tem charme, ninguém na política fala dele, o que acontece é a desinformação, enquanto que você está simplesmente cevando um monstro para nos devorar”.​

Meu Brasil brasileiro (2)​

Como já afirmado pelo signatário, o Brasil – salvo raríssimas exceções – sempre teve gestores abaixo da crítica, despreparados, caipiras, provincianos, chinfrins e, pior, mal-intencionados. O caso atual dos presídios é evidência mais que contundente da tese: viraram escritórios do crime. É impossível haver a tal ressocialização de presos se o sistema nunca foi prioridade. Nosso sistema penitenciário encontra-se no mesmo nível crítico e caótico em que estão o saneamento, a educação, a saúde, os transportes e a habitação, para ficar em alguns exemplos.​

Meu Brasil brasileiro (3)​

Veja, caro leitor, como o Brasil é um país mal gerido: se você já viajou ou conhece alguém que tenha viajado de avião, sabe da rigidez a que os passageiros são submetidos na hora do embarque (e não se está aqui a falar do que fazem as empresas aéreas com seus passageiros, ok? Esse é outro assunto!) em qualquer de nossos aeroportos. A lista de itens que não se deve e não se pode carregar em malas e bagagens está em todo canto. E todos temos que passar pelos detectores de metal e, em muitos dos casos, tirar cinto, relógio e sapatos na hora da averiguação. Tudo bem. Pergunta-se: por quais razões o mesmo procedimento não é utilizado nos presídios?​

Contato: idgar_dias@hotmail.com​

Veja A Gazeta na internet: www.gdia.com.br​

Que beleza: a sexta-feira chegou! Até amanhã, leitor!​

Sorte e saúde sempre!​

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA