13 de setembro de 2018
O bispo diocesano Dom Dirceu segue na UTI em coma induzido
14 de setembro de 2018

Papuço
Corvo, estou literalmente empapuçado de tanto ler, ver e ouvir notícias da prisão do Beto Richa, familiares e comparsas. Já deu, vamos mudar de assunto. Isso parece tortura. Sinto-me assim por duas razões: uma pela insistência, como nada mais acontecesse no mundo, e outra por ter acreditado nele um dia. Com fatos assim vamos ficando muito resistentes quanto aos políticos. Vire o disco, seu Corvo!
Elias José Bastos

O Corvo responde: meu caro, é a notícia! Ela vai permanecendo quente à medida que os fatos vão sendo revelados. Ou não é interessante saber os detalhes de operações tão importantes? Toda notícia dura um tempo, amadurece e aos poucos vai esfriando.

 

É o momento?
Corvo, vai me dizer você que prenderem um candidato em potencial ao Senado é algo normal, corriqueiro? Não sou eleitor do Beto, mas algo assim acontecer com ele em plena corrida eleitoral tem lá as nossas desconfianças. Se bem que a Polícia Federal não iria efetuar as prisões sem mais nem menos.
Natalício Silveira

O Corvo responde: veja bem, prezado leitor, quem prendeu o ex-governador, esposa, irmão, ex-secretários, colaboradores e empresários foi o GAECO. Como disse o promotor Leonir Batisti, em entrevista, “não se pode parar em razão do período”. Apesar da coincidência, a Polícia Federal atuou em outra operação. No caso do ex-governador, o juiz Sérgio Moro mandou fazer apenas busca e apreensão de documentos no apartamento dele. Não há dúvidas de que isso vai atrapalhar a campanha de Beto Richa ao Senado, mas até aludirem algum tipo de complô não há cabimento. Não é segredo que o cerco vinha apertando-se no entorno da cúpula do governo de Beto.

 

Erraram
Corvo, a imprensa comentou sobre o Beto Richa, candidato ao Senado, mas se esqueceu de informar que o Pepe, irmão dele, também é candidato a deputado. Sei disso porque ele andou fazendo campanha pelas cidades paranaenses.
Rodrigo Viana

O Corvo responde: erramos coisa nenhuma. Pepe Richa, ex-secretário de infraestrutura e preso na terça-feira, na Operação Rádio Patrulha, desistiu de concorrer. O único representante da família Richa em disputa, além do Beto, é seu filho Marcello. E é certo que Beto levará adiante a campanha, e com chances de se eleger porque, bem ou mal, ele não sai dos noticiários. Vai posar de vítima, e isso é um direito que lhe assiste, até que seja de fato condenado.

 

Luiz Adib
Que primo esse Beto Richa foi arranjar, hein Corvo? Pela madrugada! O carinha parece que nasceu no outro mundo, onde se faz as coisas pelo avesso. Desde que ele entrou em cena, a gente fala lá em casa: “Esse cara vai arranjar uma bucha de canhão para o Beto”. Dito e feito. Que figurinha, hein?
Laércio Silveira

O Corvo responde: essa ligação entre Adib e Beto é muito insistida pelas autoridades, veículos de comunicação e por ele mesmo, o Luiz Adib Antoun. Toda vez que os jornalistas questionavam sobre o parentesco, o ex-governador se mostrava irritado e dizia que só tinha visto o primo “uma ou duas vezes na vida”. No rito processual, por meio de revelações, delações e documentos, saberemos a verdade e se de fato havia proximidade entre os dois.

 

Fernanda Richa
Corvo, responda-me, por que a mulher do governador foi presa também? A área de atuação dela, aparentemente, não tinha nada de errado. Será que não pegaram pesado?
Wanda L. Pimenta

O Corvo responde: prezada leitora, não faça perguntas difíceis a este humilde colunista. O processo corre em segredo de Justiça, e é difícil saber qual a participação da ex-primeira-dama. O que se sabe, e isso é corrente, é que ela possuía muita influência no governo. Estaria envolvida em transações imobiliárias. Em pouco tempo saberemos tudo sobre os envolvidos. O GAECO não prenderia tanta gente sem a existência de evidências. Deve haver é uma boa sustentação para uma ação dessas proporções, sobretudo imaginando o que ela causaria.

 

Dona Cida
Ela foi a entrevistada da RPC ontem. Disse que não quer o candidato ao Senado Beto Richa em seu palanque. Para ela, os agravantes podem causar complicações em sua campanha. Ela segue na desassociação.

 

Resposta
O responsável pelo setor penitenciário do Paraná disse que daria uma resposta rápida e eficiente sobre a recaptura dos fugitivos de Piraquara. Cadê? Boa parte ainda está nas ruas.

 

Embaralhamento
Corvo, tenho notado uma situação bem diferente nestas eleições: a mistureba de partidos e coligações. Antigamente, candidato de um partido não se misturava com outro nem debaixo de tortura. Hoje o que se vê é gente da esquerda e direita dividindo até publicidade. Aonde é que chegamos, passarinho bicudo?
Valério B. Marcolino

O Corvo responde: não existe ideologia partidária, isso fica difícil com um mosaico tão variado de siglas, com políticos migrando de um lado ao outro. É uma discussão ideológica, tema inclusive de pensamento do grande Hélio Jaguaribe, falecido no último dia 9. O material publicitário de candidatos, com dobradinhas, é a prova de que há um entendimento maior entre eles do que por meio dos partidos. Passou a ser algo normal. Willian Bonner bateu nesta tecla entrevistando os candidatos à presidência e não se deu muito bem. Ideologia é uma resposta muito longa para o tempo limitado da televisão.

 

Cortella
Corvo, fui ver a palestra do Mario Sergio Cortella, em ação da Sicredi para ajudar o Lar dos Velhinhos. Sensacional! O homem fala de um jeito fácil, e saí de lá uma nova pessoa. Corvo, você que é sabido, responda: qual é o endereço do Cortella em Foz do Iguaçu? Disseram que é lá no Boicy e que, parece, ele tem um negócio lá; uma imobiliária, falaram. Quero saber porque queria bater um papo e aproveitar para pegar um autógrafo e fazer uma selfie! Esses dias o vi no banco, mas fiquei com vergonha de chegar até ele.
Nathalia Fragoso

O Corvo responde: Afe! Como diz o Chico de Alencar, “leitor é soda”! O Mario Sergio Cortella não reside em Foz, apesar de fazer muitas palestras na cidade. Também não possui imobiliária no Boicy. O que acontece é que ele possui sim um “sósia” na fronteira, ninguém menos que o Edson Mezomo. Bom, na verdade, este Corvo acredita que o Cortella é o sósia do Mezomo, porque outro dia confundiram ele com o professor no aeroporto. São tão parecidos que é normal as pessoas associarem um ao outro.

 

Lar dos Velhinhos
Corvo, Foz está de fato mobilizada para ajudar na recuperação da entidade. Vários eventos estão sendo realizados. Você saberia nos dizer sobre o resultado dessas ações?
Jocélia Cavalcante

O Corvo responde: no momento estamos mais preocupados no endosso das ações. Pelo visto elas estão produzindo resultados bem satisfatórios, como foi o caso da ação orquestrada pela Sicredi com a palestra do professor Mario Sergio Cortella. A entidade recebeu um cheque simbólico de R$ 57 mil. Deverá haver uma prestação de contas — e, tão logo aconteça, divulgaremos.

 

Biogás
Corvo, não me aguentei ao ler sobre a experiência do seu vizinho, que conseguiu funcionar o motor do seu Fusca com o produto defecado pelos gatos. Isso deve mesmo concentrar energia, porque o odor é insuportável. Queria mais informações, porque tenho vários gatos e estou pensando em vender o cocozinho deles.
LGM (A leitora pediu para não ser identificada.)

O Corvo responde: prezada leitora, o Corvo, apesar de publicar as notícias com muita seriedade, faz umas brincadeiras de vez em quando; descontração é importante para encarar o cotidiano. Mas pelo que sabemos, o gás produzido pelos dejetos está sendo testado como uma das formas de substituir o petróleo. Para saber melhor o resultado dos experimentos, devemos acompanhar os testes. Existem muitos procedimentos na produção de gases propulsores.

 

Meu Jardim
O Gazeta Diário está ensaiando um projeto novo na área da jardinagem e paisagismo. As pessoas poderão comungar com os leitores fotos, dicas sobre plantas, floradas da época e onde adquirir produtos dos mais diversos. Aguardem!

Share

GDIA