12 de setembro de 2018
Aniversário DANIELI VAZ
13 de setembro de 2018

Beto & Fernanda
Se o Corvo aderisse às bolsas de apostas botecárias, estaria nadando em moedas de um real, feito o Tio Patinhas. A maioria dizia: “Jamais prenderão o Beto Richa antes das eleições. Podem prender todo mundo, mas o Beto é safo e antenado”. Taí o estrago; antenado ou não, o fato é que o GAECO e a PF amanheceram para o café da manhã na cobertura do ex-governador; e foi por motivo duplo. E pelo visto serviram café para muita gente. O dia 11 de setembro será eternamente lembrado pelo Beto Richa!

 

Coincidência?
Pense na confusão… Segundo disseram ao Corvo, policiais do GAECO e da Polícia Federal se encontraram em frente ao edifício onde mora o ex-governador, numa situação muito inusitada. Quase disputaram as prisões no palitinho e par ou ímpar. A probabilidade de isto acontecer seria como a de ganhar numa Mega-Sena acumulada. Mais tarde, o diretor do GAECO, Leonir Batisti, confirmou a coincidência.

 

O pivô
Em outro ponto, além da mansão elevada no bairro Mossunguê, onde residem Beto e Fernanda, a polícia acordou o homem forte do ex-governador, o ex-todo-poderoso Deo, Deonilson Roldo — que, segundo informações, nunca foi muito chegado em madrugar. Ele teria recebido a polícia de pijama e tapa-olhos erguido na testa. Deo chegou a ocupar seis cargos no governo ao mesmo tempo.

 

Delator-mor
As prisões, entre outras investigações, teriam sido motivadas pelas delações do ex-diretor do DER Nelson Leal Júnior. Ele fez acordo na Lava Jato e mandou ver. Segundo ele, Beto fazia parte de uma corrupção sistêmica replicada no Porto de Paranaguá, Sanepar, Receita Estadual, Fomento Paraná, entre outras.

 

Alcova
E quem diria, Deo, Beto e Fernanda podem passar uns dias nas cômodas alcovas onde está o ex-presidente Lula, Palocci e outros, precisamente na Rua Professora Sandália Monzon, 210, no bairro Santa Cândida, onde funciona a Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Se alguém quiser escrever uma cartinha aos ilustres, o Corvo repassa o CEP de lá: 82640-040. Por enquanto, cumprindo a prisão do GAECO, permanecem em instalações do estado.

 

Outros tantos
Além de Beto, Fernanda e o homem de confiança Deonilson, primeiramente anunciaram outros cinco que também entraram nos camburões, mas sem destaque, porque a prisão de um peso-pesado da política rouba a cena. No final da manhã, a lista de mandatos de prisão era bem comprida, com os nomes de Pepe Richa, irmão de Beto e ex-secretário de Infraestrutura; Ezequias Moreira, ex-secretário de Cerimonial; Luiz Abib Antoun; parente do ex-governador; Edson Casagrande, ex-secretário de Assuntos Estratégicos; Celso Frare, empresário da Ouro Verde; Aldair W. Petry; Dirceu Pupo, contador; o empresário Joel Malucelli, Emerson Cavanhago, Robinson Cavanhago, Túlio Bandeira e André Felipe Bandeira. Não pegaram todos porque há gente, inclusive, em férias na Europa, imagina?

 

Túlio e Casagrande
Quem diria, não faz muito tempo, a dupla era como Batman e Robin no governo, mandando e desmandando. Casagrande andou comprado emissoras de rádio, entre elas a CBN da fronteira, que fornecia escudo para o ex-prefeito Reni Pereira.

 

Cida Django
A governadora Cida Borghetti foi mais rápida no gatilho que pistoleiro de bangue-bangue chinês. Emitiu nota enquanto a reportagem da RPC fazia transmissão ao vivo em frente ao edifício onde mora o antecessor. Disse que seu governo combate duro a corrupção. A desassociação da imagem parece ser um ponto crucial de campanha.

 

Munição para os adversários
A encrenca de Richa e família pode ser convertida em arsenal para atingir Cida e Ratinho Junior, líderes nas últimas pesquisas. O fato de serem copartícipes do governo Richa, dependendo da forma como isso for usado, poderá causar danos, se bem que estão numa distância considerável dos demais candidatos.

 

E como fica
Provavelmente Beto não desistirá de concorrer ao Senado da República, ele vinha mantendo a segunda colocação nas pesquisas, mas a sua prisão, mesmo que temporária, enche de ânimo a concorrência. Requião pode ganhar distância; Flavio Arns, Alex Canziani e Mirian Gonçalves sentiram um sopro de possibilidade.

 

Pesquisa
Na pesquisa do Data Folha publicada ontem Bolsonaro subiu algo entre dois pontos, mas no geral sua rejeição continua sendo um fator complicador em caso de segundo turno. É o que mostram os números. Haddad foi o que mais cresceu em todas as análises: saltou de 3% para 9%, e ainda fora da candidatura oficial.

 

No geral
Na pesquisa, a margem de erro está em dois pontos percentuais para mais ou para menos; foram ouvidos 2.804 eleitores em 197 municípios em 10 de setembro; sob o Registro no TSE, protocolo nº BR?02376/2018. O nível de confiança é de 95%, ou seja, uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. Pois bem, em todos os quadros, um total de 19, Bolsonaro oscila para cima e para baixo. Ele cresce entre os entrevistados do sexo masculino e feminino também, no qual Marina despenca, sendo ultrapassada pelo Ciro em várias avaliações. Ainda há muita água para passar embaixo das pontes da Amizade e Fraternidade.

 

Segunda ponte
Temos aí a epopeia das travessias com o Paraguai, tema mais uma vez levado para os discursos de campanha. Faz bastante tempo que o eleitor escuta esse cardápio duvidoso de promessas. É algo mais demorado que o tricô das mulheres de Atenas, enquanto os maridos iam para as guerras. Mas depois que o nome “Itaipu” entrou em cena, a turma começou a crer na possibilidade de construírem a tal ponte.

 

Terceira ponte
E não bastassem as promessas sobre a segunda ponte, eis que para reforçar surge uma terceira, bancada com recursos somente paraguaios, o que seria uma espécie de “milagre”! Afinal de contas, quando é que o Paraguai enfiou a mão no bolso?

 

Quarta e quinta pontes
Se depender da lábia e criatividade dos políticos, teremos mais pontes para engrossar os panfletos e conversas de palanque. Isso vai acontecer até que o povo resolva construir uma ligação imaginária entre algumas pessoas e o quinto dos infernos. Que pecado é isso de mentirem em épocas de eleição! Tomara que pelo menos uma ponte seja construída.

 

Existe a segunda ponte
Há quem conteste a necessidade de uma segunda ponte, até porque ela existe, ou o acesso na crista da barragem em Itaipu caiu no esquecimento? Nem precisam esquentar a cabeça para tornar isso possível, nem que seja para veículos leves da área de turismo. Sendo assim, a ala que não acredita em construção de pontes na fronteira quer mais investimentos em mobilidade, educação, cultura e qualidade de vida para o cidadão.

 

Complexo Penitenciário de Piraquara
O Brasil abismado com a fuga em massa num presídio considerado de segurança máxima, na Paraíba, e no dia seguinte algo igual acontece no Paraná. Deve haver uma facção ou comando criminoso especializado nisto, em libertar os comparsas.

 

De cinema
Como relatam as testemunhas, tanto na Paraíba quanto em Piraquara, houve de tudo na invasão dos presídios: tiros e rajadas de metralhadoras, bombas para explodir paredes e portões, ruas e estradas bloqueadas por veículos incendiados propositalmente… No caso do Paraná, a Régis Bittencourt ficou totalmente parada no sentido São Paulo em boa parte da manhã de ontem; trata-se de uma das principais rodovias do país! Bom, a prisão do Beto Richa desviou a atenção nos noticiários.

Restos de comida
O veículo da marca Audi que será movido a biometano num dos laboratórios de Itaipu foi destaque de capa na edição de ontem. O gás é produzido por dejetos orgânicos, em geral restos de comidas. Quem diria, num mundo avassalado pela fome, há sobras de alimentos virando combustíveis! A ONU divulgou ontem que uma a cada nove pessoas passa fome no planeta; o número de pessoas em pobreza extrema supera 800 milhões. Mas isso não vem ao caso. Ao tomar conhecimento do fato, sobre os testes do Audi, o Corvo lembrou imediatamente o ator Christopher Allen Lloyd interpretando o doutor Emmett Brown na trilogia Back to the Future, traduzida como De Volta ao Futuro. Leia o texto completo de nosso comunicado. O cientista desenvolve a cápsula do tempo num legendário DeLorean DMC-12. Em um dos episódios, o veículo é abastecido por cascas de banana e o que mais havia numa lata de lixo.

Movido a gato
Para descontrair, um vizinho deste colunista é metido a Professor Pardal e vive de criar inutilidades. Numa delas, pediu o Fusca do Corvo emprestado para desenvolver um combustível à base de merda de gato. E não é que houve combustão? O difícil foi aguentar o odor. Diante disso, é possível imaginar que no lugar das tomadas elétricas cada cidadão terá um tudo saindo da fossa séptica para abastecer o veículo.

Share

GDIA