Feira Internacional do Livro anuncia programação oficial  nesta segunda
1 de setembro de 2018
1 de setembro de 2018

 

Horário político
Começou o horário gratuito do TRE, destinado aos partidos políticos e candidatos! Os telespectadores não gostaram em nada do que viram: uma programação com mais tempo de tela azul do que com gente se exibindo e falando.

 

Vazios
Se a intenção é prender a atenção das pessoas, o horário foi um tiro no pé, mais picotado que bilhete de bonde. Pior do que a falta de conteúdo, que causa a tela azul, com os dizeres do Tribunal Regional Eleitoral, é ver candidatos começarem as falas num determinado momento e completá-las em outro bloco, em muitas ocasiões distantes um do outro. Isso é efeito das coligações.

 

Chatisse
Então, o quando os partidos e candidatos não entregam as suas gravações, por diferentes razões, o TRE ou TSE deveriam encontrar um meio de juntar os conteúdos e liberar a programação normal para os telespectadores. Do jeito que está as pessoas perderão o interesse pelo horário.

 

Falhas
Será o possível que os partidos e candidatos não se prepararam para suprir um horário gratuito e que consideram tão importante? Afinal de contas os gastos com as produtoras não são pequenos.

 

Cadê Foz?
E pensar que Foz do Iguaçu, uma cidade com tantos candidatos não tem pelo menos um representante na telinha? Foi o que aconteceu. Candidatos a deputados estaduais de Foz não apareceram no primeiro programa.

 

Foz tem candidato ao Senado
Pode-se dizer que um ilustre morador nesta cidade integra a lista de candidatos da cidade! Trata-se de Nelton Friedrich, que não arredou o pé da fronteira nos últimos 30 anos. Ele faz dobradinha com o Roberto Requião.

 

Candidatos da terrinha
Há quem não se conforme e de modo algum, com a bandeira do Gazeta Diário, em favor dos candidatos nativos. E não se conforma de um jeito, que a solução foi apelativa, de enfiar a mão no bolso e pagar pelo servicinho sujo de tentar confundir a opinião pública.

 

E é setembro
As pessoas, ao seu modo, fazem a contagem do tempo. É normal ouvir: “o ano passou como num piscar de olhos”. Não está errado escrever assim, afinal de contas os olhos piscam. O que mais pisca no corpo humano além dos olhos? Quando alguém está com medo, um terceiro olho pisca também. E como ele pisca.

 

O terceiro olho
Esta ave que não é de rapina, mas adora uma carniça de gente podre, literalmente, sabe que o terceiro olho de alguém está piscando mais que enfeite de Natal, especialmente depois de contratar um jornaleco sensacionalista para publicar escandalosamente uma mentira. Quis com isto, esse cidadão podre, disfarçado de empresário, desacreditar um jornalista e de uma maneira muito vil. Acontece que os contratados já bateram com a língua nos dentes e isso vai complicar a vida do “mandante”.

 

Verdades e mentiras
Um jornal que se preza não faz um serviço sujo como fez, mentiroso, antiético. Vai precisar arranjar um bom advogado. Um dos maiores pecados no ramo da imprensa, é tentar apagar uma verdade por meio de mentiras, pior, ocultando os documentos. Vai ter troco.

 

Negócios
A política e os seguros. Taí um tema bacana para este Corvo discernir com os leitores. Alguém sabe informar os procedimentos de uma licitação para a contratação de seguradoras nos negócios públicos? O Corvo está pesquisando como isso se deu nos últimos anos em Foz. Uma coisa é certa: o volume de dinheiro que esses processos envolveram, vai causar arrepios no cangote dos contribuintes. Se aprofundar no tema é uma forma de clarear o assunto para os leitores. O Corvo é um bom prestador de serviço à população e um ótimo investigador. Ontem alguém deixou uma pasta embaixo da porta do Corvo, e bem cheia de papéis sobre o tema.

 

Rodrigão
O Corvo sempre envia os parabéns com atrasado, porque fica sabendo dos aniversários pelas redes sociais. Ontem foi o dia do Rodrigo Gonçalves, filho do saudoso Anésio e irmão do Juliano, pessoas muito queridas e que ajudam Foz a fazer história, pela competência, dedicação e amor à cidade. Parabéns Rodrigo, muitos e muitos anos de vida! Vida longa aos publicitários!

 

Mudando de assunto:
Os iguaçuenses souberam, enfim, o nome da empresa que concluirá os esqueletos semipreenchidos dos Centros de Atendimento aos Turistas. É uma empresa de Capão da Canoa, uma simpática cidade situada no Estado do Rio Grande do Sul amado! Os gaúchos apresentaram um valor 17% menor que o previsto. Que coisa hein? Uma empresa localizada para lá de Porto Alegre, a quase 1.000 Km de distância, é que vem realizar uma obra em Foz. Sem duvidar da capacidade da vencedora do certame, tomara realizem a obra, sem deixá-la inacabada tais os antecessores.

 

Loja Max
O novo empreendimento atacadista do grupo Muffato estava apinhado de clientes e curiosos na manhã desta sexta-feira. Claro, os curiosos se tornarão clientes, porque há ofertas de inauguração muito atraentes. A loja ficou muito bonita. O Corvo foi disfarçado de curioso.

 

Lojas francas
A alta do dólar parece que jogou um balde de água gelada em quem pretendia instalar free shops tão logo a prefeitura se decidisse. Umas pessoas fizeram um barulhão danado e quando o sinal verde acendeu, todo mundo ficou paradinho em cima da faixa. Mesmo assim há novidades no ar.

 

Susto
O Brasil está mexendo nas reservas para conter a alta da moeda norte-americana. Evitaram que ela chegasse ao patamar dos R$ 4,50 na quinta-feira e ontem não foi um dia fácil no mercado financeiro. A crise na Argentina e a incerteza no Brasil, em razão das eleições, está provocando as altas do dólar.

 

Ajuste
Alguém telefonou para o Corvo para saber se com os ajustes monetários na Argentina, ficou melhor para comprar em Puerto Iguazú. Francamente, este Corvo não faz a mínima ideia, porque ao passo que as coisas acontecem, os comerciantes se reajustam.

 

Eletrovias
Carros elétricos poderão pegar a estrada. Itaipu inaugurou o seu posto de abastecimento e segundo informaram, o caminho de Foz até Paranaguá será equipado com 11 postos similares. E onde será, instalarão esses abastecedores de energia elétrica? Decerto ao lado das guaritas dos pedágios. Imaginando que um veículo no módulo “carga rápida” leva uns 20 minutos para completar 80% da bateria, o serviço deverá fornecer um bom número de tomadas. O perigo é quando houver bloqueios e greves nas estradas; as tomadas não darão conta e nem haverá guinchos suficientes, caso a moda dos carros elétricos pegue para valer.

 

Telefones na internet
Corvo, porque será que colocam anúncios das empresas nos sites de busca, se boa parte dos telefones não funcionam? Experimente ligar para um prestador de serviço para ver o que acontece? A gente liga conforme o número que está ao lado do nome da empresa e não dá certo e ainda por cima, de vem em quando, a gente leva um pito.
Maria Conceição

O Corvo responde: prezada leitora, isso tem sido uma reclamação corrente. Esses sites empresariais pensam que prestam um serviço e na verdade os dados estão desatualizados. Mesmo assim é bem melhor que a lista telefônica de papel, que hoje só serve para segurar porta aberta.

 

Share

GDIA