10 de agosto de 2018
Prefeito apresenta projeto de revitalização da Praça de Três Lagoas
11 de agosto de 2018

 

Inês em crise
Corvo, você fica aí enchendo o saco da vereadora, e olha só o que aconteceu: ela teve uma crise e precisou do SAMU. Pegue mais leve em suas críticas, Corvo! Ninguém é de ferro.
JPS (O leitor pediu para não ser identificado.)

O Corvo responde: calma lá, prezado leitor, o Corvo faz críticas à política, jamais à pessoa. Todos são tratados aqui com muito respeito e com direito ao contraditório. O problema de Inês seria a pressão alta, e disseram ao Corvo que a vereadora já apontava sinais de cansaço de uns tempos para cá. Hipertensão é algo que merece muita atenção, pois não é lá compatível com a emoção no campo político. Ela não é de ficar chateada com as notinhas deste ser bicudo e de penas negras, que sempre cuida muito para não ofender, pois como política a vereadora sabe que as críticas são necessárias. Vá, Inês, pegue uns dias de folga e fique zerada. A Câmara precisa da sua combatividade!

 

 

Nervos à solta
Ontem alguém ligou para o Corvo gritando: “Corra, Corvo, vá lá na Câmara que uma vereadora foi pro hospital no SIATE”! E este Corvo comentou com os colegas: “Qual delas será que teve o troço, Rosane ou Nanci? Vamos fazer uma aposta”. E todo mundo pensou que fosse a Rosane, porque a Nanci já está calejada. Se fizéssemos aposta, ninguém levaria. Que frieza essa, né? As pessoas saindo com o coração pela boca, e a gente aqui fazendo apostas perdulárias. Não é dia do aniversário dela, mas desejamos muita saúde e sucesso à dona Inês. Sem ela, esta coluna não teria graça.

Nervos de aço
A política é um exercício às vezes ingrato nos dias atuais. Às vezes? É ingrato sempre! Políticos estão bem piores que policiais militares, os quais ao usarem a farda viram alvos dos bandidos na horinha. Esses dias um vereador revelou que pensa duas vezes antes de ir à feirinha nos domingos. Semanas atrás ouviu um sermão de uma professora aposentada. Por pouco não teve um olho furado por um espetinho. “Era de frango, deu até para sentir o cheiro da carne”, revelou. Devem cuidar mesmo, porque o povo está sem paciência.

 

Sem pânico
E no fim nem havia tantos motivos para roer as unhas, pois os vereadores rejeitaram os pedidos de cassação das vereadoras Nanci Rafagnin e Rosane Bonho. O placar para Nanci foi oito votos contrários e três favoráveis (duas ausências); já contra a Rosane Bonho houve um certo aperto de seis votos contrários e cinco favoráveis (e as duas ausências). Os processos foram arquivados.

 

Nanci desabafou:
“O que esse grupo fez comigo é perseguição política, de pessoas que querem denegrir a imagem da Casa, que está fazendo um bom trabalho. O atestado médico não é falso, nada foi comprovado em relação a isso. Eu não fabriquei atestado, e quem vai verificar isso é a Justiça. Não mereço passar por isso novamente”, afirmou a vereadora Nanci R. Andreola.

 

Nanci… Nanci…
No meio da crise, havia gente fazendo aposta de que a Nanci Andreola iria desistir. Isso é um tanto vago; ela desistiria do quê? Da vereança ou de ser candidata? Este Corvo é capaz de apostar que ela não desiste de nada.

 

De novo…
Mais uma vez o centro da cidade se transforma em praça de guerra entre bandidos e policiais; atropelamento, tiros para todos os lados, reféns e consequentes mortes. Pelo menos os inimigos do alheio estão levando a pior. Mas isso em Foz, cidade turística, com uma porção de gente do mundo todo nas ruas? Isso é uma tragédia.

 

Ratinho em Foz
Inegavelmente ele é um pop star da política, filho de um dos mais conhecidos apresentadores do país e bem boa-praça com quem o aborda. Ratinho disse que estava muito bem impressionado com o carinho que recebeu dos iguaçuenses. Ele leva o assédio (ao político) numa boa. Mas aqui entre nós, político que não gosta do abraço do povo tem de procurar outro ofício.

 

Bem recebidos
Todos os políticos e candidatos são e serão muito bem recebidos por este humilde colunista e também pelo jornal. Ninguém pode queixar-se de falta de espaço! O Corvo torce pelos paranaenses; quando melhor o governador, mais benefícios para a população.

 

Papagaios de pirata
O Corvo adora receber a visita das nossas estrelas políticas, mas difícil mesmo de aturar é a quantidade de puxa-sacos que colam aonde elas vão. Poxa, de longe dá para ver que a sala é pequena, mas todo mundo faz questão de entrar nela. Que barbaridade! O Corvo adverte: assessores, passem um desodorante antes de abraçar o Corvo! Esta ave, daqui em diante, só abraça os candidatos, e olha lá.

 

“Big brother”
A Receita Federal fez publicação, no Diário Oficial da União, determinando sistema de monitoramento de lojas francas. Vale para todo o Brasil e, claro, com uma certa ênfase em Foz do Iguaçu. “As imagens captadas pelo Sistema de Monitoramento e Vigilância Eletrônica devem ser armazenadas pelo beneficiário do regime pelo prazo mínimo de 90 dias contados da gravação, e os arquivos gerados deverão ser fornecidos à RFB quando solicitados”, diz o documento.

 

Reconhecimento
“Os softwares necessários à visualização das imagens captadas também devem ser providenciados pelo beneficiário do regime. A quantidade e posicionamento das câmeras deverão garantir, no mínimo, a cobertura das áreas de entrada e saída, de pessoas ou de mercadorias, da loja ou depósito; das mercadorias que compõem o seu estoque; do estacionamento de veículos de carga e de passeio; no registro de venda e entrega de mercadorias”. É bem provável que a Receita instale um novíssimo equipamento de reconhecimento facial. A pessoa que burlar o prazo de compras aparecerá na tela com uma sinalização na cor vermelha. Disseram para o Corvo que num teste do equipamento, na Ponte da Amizade, era um vermelhão só; acharam até que o equipamento estava com defeito.

 

Lojas francas
Depois das recentes notícias de que tudo anda em ritmo ajustado com a realidade, os ventos de otimismo voltaram a soprar no segmento de free shops. Teremos novidades em breve.

 

Setor imobiliário
Este Corvo soube que terrenos de Foz estão sendo oferecidos na capital paulista e alguém usou a palavra “lojas francas” no negócio que seria de “oportunidade”. Uma das áreas está localizada na Avenida Felipe Wandscheer. Quem comprar deverá tomar um certo cuidado, ou com os impostos atrasados no imóvel, ou com o zoneamento. Ao que consta ele está fora do perímetro permitido para a modalidade. Bom, se houve casos (no passado) em que foram anunciados terrenos do lado esquerdo da praia, ou seja, dentro do mar, o que mais pode esperar-se? Por isso os compradores devem conferir o Creci das imobiliárias e saber fazem negócios com empresas sérias, devidamente credenciadas. O Jilson, do Secovi, pode ficar tranquilo, o Corvo não vai mandar uma nota fiscal cobrando o elogio!

 

Até na Lua
Foz do Iguaçu já foi um local medonho para as transações imobiliárias. Houve um tempo em que o metro quadrado da cidade custava o dobro se comparado a Ipanema, no Rio de Janeiro! E sabe-se de um caso que andaram oferecendo terrenos até na Lua, “onde a vista era simplesmente maravilhosa”. Mas o setor hoje é muito moralizado, o que agrega crédito às transações.

 

Frete impossível
Este jornal apoiou a greve dos caminhoneiros, aliás, como uma grande parte da boa imprensa nacional. Ontem o presidente Temer garantiu o preço mínimo dos fretes, mas não vai abonar as multas da paralisação. Isso pode ocasionar uma nova greve, disseram ao Corvo. E a conta do movimento chegou ao jornal: para uma carga de 45 mil quilos de papel em bobinas, o frete girava em torno de R$ 1.800 a R$ 2 mil. Agora o transporte do material, de São Paulo a Foz, não sai por menos de R$ 8.500. Depois tem gente que não sabe explicar os custos dos impressos! Que loucura. Proporcionalmente, o transporte custa bem mais caro que a carga. Quem pode com isso?

 

Corvo cultural
Neste sábado e domingo o Catuaí Palladium Shopping Center promove recital gratuito com a Orquestra Cadenza e intervenção artística com mímicos em homenagem ao Dia dos Pais. A apresentação dos músicos será das 12h às 14h na Praça de Alimentação do shopping. Já os mímicos se apresentam das 12h às 16h no hall do primeiro e segundo pisos. O Corvo adora recital de orquestra e mais ainda o trabalho dos mímicos! Presença garantida!

 

 

 

A Casa e o Cigano!
A atração é imperdível neste sábado, 11 de agosto! Nascido em uma família cigana, Marcelo começou a tocar aos 8 anos de idade por influência de seu pai, também acordeonista. Com versatilidade e virtuosismo, Marcelo Cigano transita entre diversos gêneros musicais, como o samba, choro, forró, bossa nova, tango e jazz. É um dos maiores do gênero da atualidade! E não há espaço melhor para um músico assim talentoso. O Trio Jazz Club também agracia a noite!

 

Share

GDIA