31 de julho de 2018
Alfândega da RF em Foz realiza leilão eletrônico de mercadorias apreendidas
1 de agosto de 2018

 

Olá, caro leitor. Bom dia!

 

‘Carpe diem!’
– Hoje, terça-feira, dia 31 de julho, comemora-se o ‘Dia Nacional da Campanha do Quilo’;
– Os católicos comemoram hoje o ‘Dia de Santo Inácio de Loyola’.

 

O Brasil está se desintegrando lentamente
“O Brasil está sucumbindo à segunda lei da termodinâmica, a da entropia. Vou explicar entropia dando um exemplo. Andei mal de saúde nesses últimos dois meses, e ficou nítida a entropia do meu próprio escritório. Havia uma caneta largada no chão, um livro que não recoloquei na estante, vários e-mails não respondidos, papéis fora de suas pastas, tarefas em atraso, um celular que ainda não consertei, mil problemas acumulados, enfim.
Eu tinha outros problemas a resolver, e faltou “energia” para me organizar como antigamente.
Todo ser vivo é vivo porque usa energia para se “organizar”. Por isso que comemos, para que nossas células possam permanecer juntas, trabalhando organizadamente. Quando paramos de comer, nosso corpo entra em entropia e eventualmente tudo vira pó. Essa é a situação do Brasil.
Empresas familiares são as que mais entram em entropia. A Editora Abril é mais um exemplo. Isso porque os poucos membros da família não são mais suficientes para organizarem uma empresa complexa.
Os Estados Unidos se tornaram bem sucedidos porque inventaram uma profissão para fazer justamente isso. Impedir a entropia. Somos os chatos, aqueles que mandam colocar tudo de volta no lugar, que mantêm os estoques repletos, retreinamos, reeducamos, reorganizamos o tempo todo. Uma classe que nosso governo não valoriza nem sequer conversa. Por isso é justamente nosso governo quem mais entrópico está.
Não acreditem nos principais candidatos à Presidência da República que prometem consertar esse país.
Todos os nossos candidatos à Presidência não têm ainda a menor consciência que o problema do Governo foi não saber combater a sua própria entropia. Vejo isso pelos assessores até agora escolhidos. O Brasil não precisa de mais “planejamento” ou “austeridade fiscal”.
O Brasil precisa de “energia”, de administração pura e simples. Por isso nossas escolas, inicialmente excelentes, são hoje um desastre e vão continuar assim. Nossas universidades públicas, inicialmente as melhores, hoje estão defasadas e deterioradas devido à natural entropia e falta de administradores.
Quem toca as universidades brasileiras são os professores delas, justamente aqueles em estado avançado de entropia. Uma instituição brasileira atrás da outra está em estado avançado de entropia, e ninguém ainda suspeita.
Você quer mais planos ou mais energia? Apoie a ideia que precisamos é de mais administradores no governo”.
Da lavra do sensacional administrador Stephen Kanitz.

 

Espetacular!
Comparto com meus diletos leitores uma nota sensacional do jornalista ElioGaspari, ‘Recordar é Viver’, publicada ontem na Folha: “Diante das idas e vindas dos partidos que negociam seus minutos de televisão, um cinéfilo relembra uma frase do ator mexicano Cantinflas antes de começar uma partida de dominó:
– Señores, vamos a pelear como caballeros o como los que somos?”

 

Contato: idgar_dias@hotmail.com
Acesse a Gazeta Diário na internet em www.gdia.com.br
Tenha uma excelente terça-feira, leitor!
Sorte e saúde sempre a todos!

 

Share

GDIA