Comissão Mista da Câmara emite parecer favorável à aprovação da LDO
10 de julho de 2018
10 de julho de 2018

Confusão
Poxa Corvo, o nome certo para o que vi seria “palhaçada”, nisso que acontece sobre libertação e prisão do Lula. Não merecemos situações assim. Tudo bem que a Justiça é confusa e cheia de lacunas, mas até o programa do Faustão comentou abertamente a necessidade de reformas em todos os poderes, a começar pelo Judiciário. Se é para o povo escolher bem os seus representantes, precisa de segurança no campo da Justiça.
Amadeo Filardi Jr.

O Corvo responde: prezado, precisamos sim de uma revisão constitucional, de reformas no Legislativo, Executivo e Judiciário, mas para questões assim não afligirem tanto a sociedade, como ocorreu no domingo, precisamos também de políticos que não metam a mão no jarro, que sejam honestos, comprometidos com a honestidade… e, para que isso aconteça, depende de nós, pois o “poder da escolha” é todo nosso.

 

Visão turva
A queda de braço no caso da libertação ou manutenção da prisão de Lula reflete aos cidadãos uma imagem negativa do Judiciário. A discórdia, em muitos casos, é a essência da desunião, pois o mais humilde dos brasileiros sabe que em casa onde pai e mãe não pensam objetivamente a família não prospera.

 

E que plantonista…
Será que a ação de um desembargador que foi filiado ao PT por quase duas décadas, que trabalhou com Tarso Genro, depois no gabinete de Zé Dirceu e foi indicado pela ex-presidente Dilma, convence? Independentemente da lisura, da conduta ilibada, do contexto da decisão, o desembargador plantonista está no alvo da desconfiança.

 

Pressão
Diante do que aconteceu ao longo do final de semana, com ênfase no domingo, dá para ter uma ideia de como será ao longo do processo eleitoral, se Lula estiver em campanha na cadeia. O brasileiro não pode ignorar que a premissa do PT é esculpir a imagem do réu e condenado como vítima. O quanto isso vai colar são outros quinhentos.

 

Qualidade
E vale ressaltar que, dependendo do perfil dos candidatos, é provável que Lula se mantenha forte nas urnas, mesmo atrás das grades. Segundo uma recente informação, perto de 80% dos políticos em atividade, ou seja, gente com todo o tipo de enrosco na Justiça, estarão disputando o voto em outubro. Nada neste país vai mudar se não houver renovação, e isso cabe única e exclusivamente aos eleitores.

 

Usina de asfalto
Então Corvo, o Chico inaugurou a tal usina, e eu acreditei que ela já sairia por aí remendando os buracos da cidade, mas ao que consta não é bem assim. Falta gente, dinheiro… e isso ainda vai longe. Será que a usina seria o melhor caminho? Não é mais fácil contratar os serviços?
Mário Villas

 

Parto difícil
O Corvo não é engenheiro nem administrador público para informar o leitor acerca do que seria melhor para evitar o lastimável estado das ruas em Foz. Pelo visto, o atual governo se complica na hora de fazer concorrência. O caso é que para funcionar a tão esperada usina de asfalto é necessário um empréstimo R$ 5 milhões. Aquilo que foi recentemente inaugurado, ao que consta, não possui estrutura de operação. A questão esbarra numa situação em que os gestores não suportam, ou seja, acabar no gancho da responsabilidade fiscal. Se o Banco do Brasil não conceder o empréstimo, Chico ficará devendo para o povo e para os buracos. Destrave isso, Chico.

Resgate
Corvo, que dificuldade para tirarem aquelas crianças da caverna na Tailândia! O que será está acontecendo de verdade? Com tanta tecnologia não conseguem agilidade em algo assim? Muito estranho.
Rosalina Fernandes

O Corvo responde: prezada, a verdade é que a situação é muito delicada, pois envolve vidas. Veja que um mergulhador experiente morreu na ação. Boa parte das cavernas no planeta não foi totalmente explorada, por isso pode transformar-se em armadilhas, como aconteceu no Norte da Tailândia. Ao que parece não há mentiras, e sim dificuldades com o clima.

 

Enquetes
Taí um ponto de certa forma polêmico e que muita gente não leva a sério: a partir de 20 de julho “não será permitida” a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral. Enquete, para a Justiça, “é a simples coleta de opiniões de eleitores sem nenhum controle de amostra e sem a utilização de método científico para sua realização. Esse tipo de consulta informal depende apenas da participação espontânea do interessado”.

 

Zé Gotinha
Corvo, não entendi direito. Li no GDia que a lei eleitoral proíbe a transferência de recursos da União para os estados. Mas o que a vacinação contra a paralisia tem com isso? Explica, por favor?
Raimunda Benevides Pinheiro

O Corvo responde: prezada, as notícias postadas no portal GDia são uma síntese da edição impressa do jornal Gazeta Diário. No resumo, não consta o fato de que algumas campanhas serão mantidas, por serem de expressão fundamental às necessidades da população, como é o caso dos chamados para vacinações. As regras eleitorais não permitem anúncios que possam de alguma forma beneficiar governantes que deixaram recentemente ou se mantêm nos governos. Desde sábado passado, não haverá transferência voluntária de recursos da União para os estados e, consequentemente, aos municípios. Será assim até o final do processo eleitoral. A equipe que produz o GDia está trabalhando na melhoria do resumo dos conteúdos para que publicações assim sejam mais completas.

 

Candidatos
Corvo, está chegando o momento da escolha dos candidatos? Como isso funciona? Tem gente visitando os bairros e falando alto, como fosse nome definitivo do partido, isso pode?
Geraldo Visconti Serva

O Corvo responde: veja, prezado leitor, os políticos que pretendem disputar a indicação de seus nomes nos partidos aos quais pertencem podem fazer propaganda intrapartidária desde o dia 5 de julho. Mesmo assim, é proibido o uso de rádio, televisão ou outdoor para isso. Todos podem dar entrevistas, pois é livre a expressão para dizerem que pretendem disputar. Mas pensando nas dúvidas dos eleitores, este Corvo fará um pequeno calendário a seguir. Leia as notas.

 

Pesquisas eleitorais
Desde o dia 1º de janeiro de 2018, a saia ajustou para os institutos de pesquisa; eles são obrigados a fazer o registro das pesquisas na Justiça Eleitoral. Veículo ou pessoa que publicar resultados de pesquisas sem o devido registro está sujeito a processo e multas, e elas não são pouca coisa.

 

Os agentes públicos
Desde o último 7 de julho, os agentes públicos estão proibidos de nomear assessores, contratar, admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens, ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, remover, transferir ou exonerar servidor público, ressalvados os casos de: nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança.

 

Mais…
Não pode haver: nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Tribunais ou Conselhos de Contas e dos órgãos da Presidência da República; nomeação dos aprovados em concursos públicos devem ser homologados até 7 de julho de 2018; nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do chefe do Poder Executivo; transferência ou remoção de militares, de policiais civis e de agentes penitenciários.

 

Convenções
As convenções partidárias visando à escolha dos candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal, deputado estadual, deverão ocorrer entre os dias 20 de julho e 5 de agosto. Depois disso, teremos os candidatos oficiais.

 

Registro de candidatura
O último dia para os partidos políticos e as coligações apresentarem à Justiça Eleitoral o requerimento de registro de candidatos é 15 de agosto.

 

Propaganda eleitoral
Ela é permitida a partir de 16 de agosto, com a realização de comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na internet (desde que não paga).

 

O Horário Eleitoral
O que conhecemos como “propaganda eleitoral gratuita” no rádio e na televisão terá início em 31 de agosto (37 dias antes das eleições) e término no dia 4 de outubro. O período foi reduzido de 45 para 35 dias.

 

As eleições
O pleito de 2018 ocorrerá no dia 7 de outubro, em primeiro turno, e no dia 28 de outubro, nos casos de segundo turno. Bom, pelo momento está de bom tamanho. Na edição de amanhã, este Corvo fará outras abordagens sobre o que é possível ou não no curso das eleições.
Bola murcha
Pois então, seu Corvo, com a saída do Brasil da Copa do Mundo, o assunto “futebol” desapareceu até das mesas dos botecos. Essa Copa bem que poderia terminar bem antes do domingo, assim o mundo volta ao normal. Que chato é ver final de Copa sem o time da gente no gramado.
Danilo Vieira

O Corvo responde: calma, amigo, só mais uma semana. A nossa seleção cumpriu o seu papel. Foi à Rússia e enfrentou os adversários, muitos dos quais em condições bem melhores no esporte bretão. Já pensou que chato seria se apenas o Brasil vencesse as Copas? E veja, no máximo, teremos um bicampeão no domingo, o que quer dizer que ainda falta muito para nos alcançarem. Domingo essa agonia acaba. Vá escolhendo um time para torcer.

 

E hoje tem Copa
Pelas semifinais, o duelo será em francês, com a Bélgica encarando a vizinha França. Quem vai encarar o vencedor do jogo de amanhã, entre Croácia e Inglaterra? E assim chegamos à última semana do Mundial na Rússia, com sabor puramente europeu. O caso é que as quatro equipes são muito fortes, não há bola de cristal eficiente e que dê conta de antecipar resultados, mas este Corvo, embora torça por um novo campeão, ou país que nunca tenha levantado a Copa, acredita que a França vencerá a Bélgica e a Inglaterra passará pela Croácia. É só um palpite.

 

Share

GDIA