Tércio Albuquerque é um dos principais interlocutores da Itaipu
6 de julho de 2018
6 de julho de 2018

 

A Casa
Olha Corvo, tenho seguido as suas dicas e me dei muito bem, a começar quando fui conferir a programação de muito bom gosto com que “A Casa” nos brinda. E de fato um espaço cultural muito comunitário e que cobra valores muito menores que o couvert de certos estabelecimentos que só tocam música eletrônica e de péssima qualidade. Mas sem comparação, as atrações são de altíssimo nível e nos mostram um outro lado da cidade e que precisa ser mais prestigiado pelo público que quer qualidade.
Maurício Branbilla

O Corvo responde: a proposta é exatamente essa, de prover qualidade, e em nada ser comercial. Na verdade os valores são mais de âmbito colaborativo, que ajudam no deslocamento dos músicos e em algumas tarifas como energia elétrica e água. É uma proposta cultural invejável e que tende a crescer na cidade, na versão de um espaço de amigos para prestigiar as artes de um modo em geral. Neste final de semana, o palco estará aberto para o Fumê Jazz Trio.

 

E se a gente chegar lá?
É um pouco cedo para um comentário assim, mas se o Brasil passar pela Bélgica logo mais, vencer na semifinal e encarar a disputa pelo hexa, quem irá a Moscou nos representar? Sim, porque se na final estiver a Rússia, Vladimir Putin estará lá, na sua cadeira já reservada; no caso de a Inglaterra conseguir a façanha, teremos o príncipe Willian (dificilmente a rainha deslocar-se-á para a capital russa); e numa virtual disputa com Croácia e Suécia, respectivamente os representantes serão a bela espécime feminina Kolinda Grabar-Kitarovic e o rei Carlos XVI Gustavo, que, aliás, é louco por futebol. Dizem que o monarca fez questão de pilotar a aeronave que levou a seleção para o Mundial. E quem representará o Brasil? Michel Temer, no pico dos seus quase 90% de desaprovação? Se fizer isso, levará a maior vaia internacional de todos os tempos!

 

Que saia mais justa!
Se este Corvo fosse o presidente, trataria de indicar alguém de maneira a não ferir o protocolo. Só há um mortal em condições assim: Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, o distinto monarca brasileiro nomeado pelo povo e, segundo diz a história, pelo magistral goleiro russo Lev Yashin! Sai dessa, Temer, nomeie o Pelé o seu representante; ou o Tiririca, o deputado rei dos picadeiros; ou Roberto Carlos, rei da música; ou o Falcão, rei dos bregas. No âmbito dos status, até a Xuxa, rainha dos baixinhos, seria mais bem recebida. Desista dessa, Michel Temer, o Brasil não merece passar essa vergonha. Bom, pode ser que a Bélgica nos tire esse peso das costas. “Pé de pato mangalô treis veis”, toc…toc…toc…

 

No bolão
Corvo, aqui no boteco estamos organizando um bolão, e na primeira pegada mais de 60 pessoas já fizeram uma fezinha. Para a maioria, o Brasil passa pela Bélgica e a final será com a Rússia. Em segundo lugar nas apostas dá Brasil e Inglaterra. Em terceiro é um placar que ninguém quer: uma final entre França e Inglaterra. Vai apostar, Corvo?
João Ribeiro

O Corvo responde: infelizmente este pássaro não gosta de apostar nem cerveja. O fato é que todas as equipes possuem elencos de muita qualidade e, pelo visto, as zebras foram espantadas.

 

Messer vai abrir a boca
Com a notícia, é bem possível que o governo brasileiro organize uma comitiva bem numerosa para ir à Rússia e, de lá, para vários destinos diferentes. O fato de o doleiro falar está causando uma arrumação coletiva de malas. E, segundo disseram ao Corvo, Messer falará mais rápido se for para o juiz Sérgio Moro, porque boa parte das operações com políticos se encaixaria como uma luva na Operação Lava Jato.

 

Bronca com o PTB
Que coisa, hein? Para os procuradores da República, não escapa nenhum deputado do partido. A bronca parece que é com a legenda inteira. Pois o Corvo descobriu que a banda do PTB que foi apartada das decisões na agremiação estaria convocando uma convenção para banir Roberto Jefferson, filha & companhia. Será que conseguem? Bom, depois do afastamento do ministro do Trabalho, Helton Yomura, ontem, pelo STF, qualquer medida de saneamento será necessária para salvar um dos partidos mais antigos do país. Nos autos, só faltaram dizer que o partido é uma “organização criminosa”. Acontece que no PTB há uma maioria de militantes e políticos honestos e com o passado ilibado.

 

Limpeza
Não é de hoje que o PTB mantém essa arena de discórdias nas lides internas do partido. A maioria sã, de carreira limpa, tenta por todos os meios tomar o poder, mas só não consegue porque Roberto Jefferson manobra as negociações com o governo e, com isso, mantém a bancada na mão. Mas alguns deputados, faz tempo, não concordam com esses procedimentos, pois sabem que com a alternância de poder é o partido que pode afundar. Não vamos longe, em Foz o partido está de olho nas maçãs que seriam contaminadas.

 

A contaminação
Segundo o Corvo apurou, alguns nomes do partido estão pela bola 8, principalmente quem se enrolou com a Justiça, como é o caso do Protetor Jorge, às portas de perder o cargo de vereador e com sério risco de ser expulso do partido, mesmo antes de uma decisão no Supremo. E o pior, segundo informações, é que ele não se move para dialogar com os companheiros no PTB, ao contrário, estaria tramando por fora, sem dar bola para os ritos partidários. Atitudes assim já tiraram os correligionários do sério. Vem bronca feia e, ao que consta, muito mais cedo do que o vereador imagina.

 

No mundo animal
E a situação do vereador “protetor” Jorge não é boa apenas no meio político; contaram para o Corvo que o povo das ONGs de proteção aos animais também está de ovo virado. Alguém disse para o Corvo que o vereador mais “desprotegeu” a bicharada do que outra coisa, porque teria virado completamente as costas para o meio que praticamente o elegeu.

 

Popularidade do Chico
Um instituto, segundo consta, fez um levantamento bem completo sobre o perfil administrativo do prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro. O Corvo não teve acesso direto aos números, já tabulados, mas pelo momento se pode escrever que o prefeito surfa na conquista pela confiança do cidadão, o que parece não ser algo fácil. Mas os números não lhe são desfavoráveis.

 

Norte-americanos
Qual seria o motivo do crescimento no número de visitantes norte-americanos em Foz? Há uma estatística que eles deixaram de visitar outras localidades, como é o caso do Rio de Janeiro. Alguém telefonou para o Corvo e disse: “Tomara que esses gringos não estejam de olho no Aquífero Guarani. Toda a vez que eles tomaram algum lugar, começaram fazendo turismo. Vai que são mariners disfarçados”? O povo sai com cada uma, hein? Eita desconfiança…

 

O perigo mora ao lado
Chico possui um índice de “ótimo e bom” muito próximo do “regular”, praticamente empatados, e os que acreditam que a administração é “ruim” são poucos. Como será que o prefeito vai conseguir migrar do “regular” para “ótimo é bom” parece ser o “x” do problema. Terá de passar sebo nas canelas e mandar ver nas obras que prometeu, e contar com a sorte em ver realizadas as promessas dos outros, nas quais pegou uma carona. O segundo semestre de 2018 parece ser o trampolim para o prefeito de Foz. Se pular certo, poderá refrescar-se em águas mornas e calmas, mas se errar o pulo poderá quebrar-se na margem, onde o piso é duro. Como Chico não é candidato e a pesquisa não é eleitoral, poderá ser divulgada sem os rigores da JE. Vamos aguardar pelos indicadores.

 

O pedágio vai mudar
É o que diz o anúncio publicitário do governo do Paraná, publicado inclusive na edição de hoje neste jornal. Haverá mais obras, novas duplicações e mais tecnologia, conforme diz o texto. Como vão conseguir tudo isso tocando as concessionárias é o que ninguém explica textualmente. Por enquanto, se as novidades acontecerem, virão após 2021, e bem depois da discussão dos novos contratos. Isso demora.

 

Dureza
As eleições ameaçam pegar fogo no Paraná, e tudo indica que haverá, sim, um segundo turno. Embora as performances de Ratinho e Osmar apresentem certo desempenho, Cida Borghetti corre para não se distanciar. Ela naturalmente faz uso da máquina governamental, o que pode fazer diferença. O caso é que muita gente está de olho, acompanhando até os gastos com combustível e o número de vezes que o jatinho sobe e desce.

 

Os conselhos
Verdade, Corvo, gostaria de saber a razão da existência de tantos conselhos nesta cidade; e agora temos mais um, o Conselho da Cidade? O que faz o Codefoz, por exemplo? Onde fica a sua sede? Qual o propósito dessa organização? De fato você levantou uma “lebre” bem interessante, Corvo. Confesso que levei uma picada de vespa.
Ronilson Valverde Ribeiro

O Corvo responde: o Codefoz trata do “desenvolvimento”, é ligado a entidades que tratam das áreas desenvolvimentistas. Mas veja, prezado, o Corvo não critica a existência desses conselhos, pois muitos são ativos e até necessários, como são os conselhos comunitários dos bairros (embora haja as associações também). Este colunista apenas pede agilidade em suas deliberações. Há um histórico de entidades que fizeram a diferença em Foz do Iguaçu, como foi o caso do Conselho de Segurança, que ajudou, e muito, no combate ao crime e na derrubada de muitos índices que entristeciam a comunidade. Houve um tempo em que o Conselho do Menor também resolveu e encaminhou a vida de muita gente. A sociedade se estrutura por meio desses mecanismos, pois eles são os alicerces da democracia.

 

Share

GDIA