Curso com Murilo Pereira
4 de julho de 2018
4 de julho de 2018

E-mail: doniesportes@brturbo.com.br

 

Copa do Mundo
Criada pelo francês Jules Rimet, em 1928, após ter assumido a presidência da FIFA, a Copa do Mundo é hoje o evento esportivo mais importante do planeta. Desde a primeira edição em 1930 – realizada no Uruguai e vencida pela equipe Celeste – até a mais recente – vamos para as quartas de final da Copa de 2018, na Rússia – muitas coisas aconteceram nessas 21 edições.

 

Adeus dos gênios
Se vivo fosse, o “pai da Copa do Mundo” – falecido em 1956 na modesta cidade francesa de Suresnes – estaria surpreso com a grandiosidade que o evento se tornou e estarrecido com a quantidade de jogadores talentosos que não ganharam o tão almejado título. A lista, extensa, diga-se de passagem, teve no sábado (30), a inclusão de mais dois nomes de peso: Messi e Cristiano Ronaldo! Desclassificados pelos algozes franceses e uruguaios, os dois maiores gênios da atualidade e detentores de dez prêmios de melhor jogador do mundo da FIFA – cada um com cinco – viram o sonho se tornar frustração. O craque argentino Messi – há quem diga ser melhor que Maradona – sucumbiu para uma França mais organizada e com um talentoso Mbappé (foto)- autor de dois gols – que com apenas 19 anos, ditou o ritmo da partida na vitória por 4 a 3. Já o português CR7, teve atuação discreta na derrota por 2 a 1 e viu a dupla Cavani/Suárez, comemorar a classificação às quartas de final.

 

Ninguém é perfeito
Portanto, é uma pena para o futebol, para a Copa do Mundo e para os que torciam pelo sucesso desses dois exuberantes jogadores, que tenham que voltar aos seus países de mãos vazias. E nos deixa a única certeza sobre esse esporte chamado futebol: sim, Messi e Cristiano Ronaldo, são humanos! O ser humano não é perfeito e nem sempre pode vencer. Isto é válido até mesmo para os brigões do esporte amador, que se pudessem, andavam por aí com uma melancia pendurada no pescoço.

 

Brasil lidera o ranking
Já o nosso Brasil segue vivo em busca de mais um título. Comandado pelo técnico Tite nesta copa, o time busca o hexacampeonato na Rússia. O brasileiro já vibrou com a desclassificação de Argentina, Espanha e principalmente da Alemanha. Ficou a Inglaterra, França e Uruguai que também já conheceram o gosto de mundiais. Agora o Brasil pega a Bélgica que estava a frente de nossa seleção no ranking da Fifa. A eliminação precoce da Alemanha e o bom desempenho do Brasil na fase de grupos da Copa do Mundo-2018 fizeram a seleção comandada por Tite assumir a liderança provisória do ranking da Fifa. o Brasil saltou de 1.431 para 1.627 pontos e deixou a vice-liderança para ocupar o topo da classificação das seleções do planeta.

 

Veja o ranking da Fifa

1 – Brasil – 1.627

2 – Bélgica – 1.468

3 – Croácia – 1.331

4 – França – 1.314

5 – Suíça – 1.299

6 – Alemanha – 1.271

7 – Portugal – 1.249

8 – Uruguai – 1.249

9 – Espanha – 1.244

10-Inglaterra

 

 

Share

GDIA