3 de julho de 2018
Inglaterra supera gol de Mina, bate Colômbia nos penais e avança
4 de julho de 2018

 

Olá, caro leitor. Bom dia!
‘Carpe diem!’
– Hoje, terça-feira, dia 03 de julho, comemora-se o ‘Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial’;
– Também hoje é comemorado o ‘Dia do Ministério da Justiça’;
– Os católicos comemoram hoje o ‘Dia de São Tomé’ (Apóstolo).

 

Uma no cravo e outra na ferradura
Na última sexta-feira o ministro Gilmar Mendes, do STF, surpreendentemente não soltou preso algum. A dose libertária semanal do ministro talvez tenha se exaurido na terça-feira, 26. Mas sua veia protagonista não se fez de rogada: naquele dia o ministro ‘determinou o arquivamento de um inquérito que investigava o tucano Aécio Neves e de outro que investigava os irmãos petistas Jorge e Tião Vianna’. É o mesmo Gilmar Mendes politizadíssimo de sempre, amigo de todas as horas de Aécio Neves e, como lembrou o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ), amigo de ocasião dos petistas.

 

Fala que eu te escuto
‘Sinto-me mal por outra Copa do Mundo que é realizada e a Argentina não tem uma equipe consistente. Mas isso já foi visto desde a formação, desde que saímos de Moscou e era sabido que Pavón, Messi e Di Maria eram os que deveriam atacar a defesa francesa. Eu não acho que eles sabem muito sobre a área. Sim, eles sabem como criar um jogo, mas eles não são atacantes.
Acho que viemos mais ao cinema do que ao estádio porque viemos ver a crônica de uma morte anunciada. E era verdade, porque a Argentina inadvertidamente saiu para atacar a França e cometeu o erro de deixar muito espaço para Mbappé, que é muito rápido como Caniggia quando começou’.
Da lavra de Diego Armando Maradona, após a eliminação da seleção argentina da Copa da Rússia 2018.

 

Fala que eu te escuto (2)
Algumas considerações a respeito da fala de Maradona: a Argentina perdeu de 4×3 (o primeiro gol, que veio de um pênalti tolo de Rojo, parece ter sido definitivo para o resultado); mesmo mal, a seleção da Argentina ficou entre as 16 melhores do mundo; Maradona se esqueceu de que Holanda e Itália não foram à Rússia 2018?

 

Drama sem fim
Quando eu vi o presidente da Coreia do Sul abraçando Kim Jong-un, eu pensei: você faria o mesmo com Hitler?
A frase é de Yeonmi Park, desertora da Coreia do Norte. Num vídeo de pouco mais de dois minutos que circula na internet, ela afirma: “Eu fugi da Coreia do Norte quando tinha 13 anos. Até então, minha vida foi só tortura”. Ela conta que ‘sua família sofreram muito sob o regime de King Jong-un. Diz que seu pai foi preso, acusado de exercer comércio informal, e que no seu dia a dia ela e sua família lidavam com fome e repressão na Coreia do Norte. Uma das vozes críticas à aproximação de Washington e Seul com Pyongyang, Yeonmi Park pede que Donald Trump e os norte-americanos aproveitem o diálogo estabelecido com Kim Jong-un para abordar um ponto delicado no regime norte-coreano: o respeito aos direitos humanos’. Deu no UOL.

 

Terapia
Mentalidade positiva, boa alimentação, atividades físicas e metas ajudam a deixar a fadiga de lado. Mesmo com a sensação de fadiga, precisamos traçar objetivos para atingir aquilo que queremos’.
Da psicóloga Lia Clerot, no site Metrópolis.

 

Acesse a Gazeta Diário na internet em www.gdia.com.br
Viva a terça-feira, leitor! Que a jornada seja de grandes risadas e ótimas oportunidades, ok?
Sorte e saúde sempre a todos!

 

Share

GDIA