23 de junho de 2018
23 de junho de 2018

Antes do jogo
O Corvo deu um giro pela cidade, entre 7h30 e 8 da manhã, e o que se via era gente apressada para chegar em casa antes do jogo. No mais, um marasmo. Apenas as padarias concentravam bastante torcedores. Muitas empresas funcionaram apenas após as 13 horas. O Gazeta Diário foi uma delas. Mas a chefia deu um desconto, porque em geral todo mundo sempre entra cedo e sai tarde. Jornal é assim, a gente sabe só a hora em que entra. O ofício do jornalista é com a notícia, e ela não marca hora para acontecer. Comentários sobre o jogo, um pedido dos leitores, mais adiante.

 

Investimentos
Para variar, esses assuntos são muito delicados e é preciso responsabilidade para anunciar um empreendimento sem atrapalhar a iniciativa num todo. O Corvo disse ontem para um investidor do Rio Grande do Sul: “Poxa, vocês vêm aqui, nos mostram essa maravilha de novidade e depois pedem pra gente não anunciar? É como colocar e retirar um doce da boca de uma criança”. O empresário se desmanchou de rir. Mas o megainvestimento foi carimbado, não tem volta, deverá atrair milhares de pessoas e certamente se tornará mais um cartão-postal da nossa tão prestigiada cidade. Outra, vai desenvolver uma das regiões mais prósperas da cidade. Este Corvo espera em breve anunciar a novidade em primeira mão! Pelo menos é o que prometeram.

 

Grupos de investidores
Foz tem esse perfil de atrair grupos econômicos com os pés no chão. Eles são atraídos pela potencialidade de retorno em seus investimentos. A tendência é mais gente chegar com propostas importantes, e a cidade deve ser receptiva e saber atender essas pessoas.

 

Documento
Show de bola o novo filme de Itaipu. É assistir para entender a responsabilidade da binacional no passado e com o futuro. É tão interessante de ver, que se encaixaria tranquilamente no espaço de um Globo Repórter, se é que isso não vai acontecer. A produção, que é mais de cinema do que de televisão, leva a assinatura da Vision Art. Parabéns aos gabaritados profissionais da premiada produtora. E claro, um abraço especial do Corvo para o Mauro e o Rudi.

 

Patrícia feliz
A jornalista Patrícia Iunovich tem razões de sobra para estampar os sorrisos. Ela, em pouco tempo, faz uma gestão muito técnica da área de comunicação da binacional, pois como jornalista sabe o quanto é precioso um conteúdo de qualidade para os veículos. Itaipu é uma torrente de notícias, um fato importante superando o outro, como foi o caso da manchete de ontem deste jornal. Mas, entre tudo isso, Patrícia deixa a sua marca por meio do impressionante e novo documentário da empresa.

 

Festa do Turismo
Foz vive aqueles dias de capital dos negócios no setor do turismo, com a participação de um monte de pessoas importantes na área. O Festival das Cataratas atinge mais uma edição com galhardia e enorme conceito entre os participantes. É uma das datas mais consagradas do calendário brasileiro para discutir um segmento que pode gerar bilhões. Mas por enquanto isso acontece em outros países.

 

Dura na fronteira
O Brasil está fiscalizando para valer. Alguns visitantes se queixam da fila na BR-277. Acontece que quando há essas operações conjuntas para o combate ao crime, os níveis de ocorrências caem vertiginosamente. O Corvo foi para a estrada, enfrentou fila e não ligou nem um pouco. É bom saber que estão cuidando da fronteira.

 

Câmara com um a menos
Como fosse uma partida de futebol, a Câmara Municipal atuará desfalcada enquanto a Nanci Rafagnin massageia o joelho. Pelo visto Nanci só não receberá o salário, no mais estará no gabinete. Vai deixar a cadeira vazia por 30 dias.

US$ 25 milhões
Messer tem parte da fortuna congelada; sofre delações por todos os lados, mas nada de se entregar. Vai ver, o fuxico de que fez uma plástica em Cuba, igual filme do 007, é verdadeiro. Uma fonte disse ao Corvo que ele ficou igual a artista de cinema. Dinheiro não deve ser o problema dele ainda. Estima-se que possua algo perto de um bilhão de dólares.

 

Otimismo
Corvo, às vezes o seu jornal é otimista além da conta com o que ocorre em nossa cidade. Foz do Iguaçu ganha isso, gera isso, faz aquilo… Poxa, se tudo isso que vocês anunciam der certo, seremos iguais ao Principado de Mônaco. Só falta arrumar um rei, já que o Paulo Mac Donald está impedido.
Geraldo Valenti

O Corvo responde: como hoje é sábado, este Corvo vai publicar esta nota (caso os editores não a derrubem). Mídia positiva ganha espaço quando é verdadeira. Quando as coisas são anunciadas aqui e não acontecem, somos os primeiros a criticar. Agora, Foz é uma cidade que arrecada mais ICMS que municípios maiores; gera mais empregos em todo o estado; ganha ajuda da Itaipu para um monte de obras; realiza grandes eventos… Isso é excesso de valorização? Não é não, é uma realidade.

 

Arraiá de São João
Neste final de semana teremos festa do padroeiro de Foz; será na Paróquia São João Batista. É uma festa tradicional, que este Corvo frequenta desde os anos 80. Haverá uma porção de atrativos típicos para os frequentadores.

 

Festa da governadora
Este Corvo soube que na ocasião em que a governadora Cida Borghetti visitou a redação do jornal Gazeta Diário, ela fez questão de apertar a mão de um a um dos profissionais, mas só o Ronildo Pimentel ganhou beijinhos. Acontece que ele é velho conhecido de Cida, dos tempos da Assembleia Legislativa. A governadora lembrou que de vez em quando ia visitar o Roni em sua sala, porque era certo que lá sempre havia uns caquis maduros. Cida sentiu-se em casa na nossa redação.

 

Modalidade
Cida Borghetti confirmou o fim dos atuais contratos de pedágio no Paraná, disse que eles são muito caros e que a medida está na ponta das reivindicações do cidadão. Mas ela foi clara: “Essa modalidade de contrato” terá fim. Contaram para o Corvo que a “nova modalidade” anda sendo bastante estudada, pois poderá ser fruto de discussões e debates durante a campanha.

 

As estradas
O Corvo, em viagem, notou que há obras em alguns pontos da BR-277. Ao que tudo indica, as concessionárias estão acreditando que reverterão a situação, ou aquilo que foi anunciado pela governadora. Mas qualquer coisa — o Corvo vai repetir: qualquer coisa — que fizerem para baixar o preço será algo muito bem recebido pela população. O preço do pedágio no Paraná é mais do que exorbitante, é abusivo.

 

Balanço
Seu Corvo, digam o que quiserem, mas que eu me lembre nunca um governador anunciou tantas obras para a nossa cidade em tão pouco tempo. É o que está fazendo a governadora Cida Borghetti. Estou acompanhando esses momentos que precedem a eleição e vejo que ela vai despontando por isso, devido a esse monte de visitas e obras que inicia.
Valéria Borba

O Corvo responde: sim, até o momento a governadora mais anunciou do que fez propriamente, mas o fato de lançar algumas obras há muito requisitadas é importante na construção de sua imagem.

 

O Brasil no gramado
Duas coisas são nítidas e impressionantes ao se assistir a um jogo da Seleção Brasileira: um é a superioridade individual dos jogadores brasileiros; isso dá para notar quando tocam na bola. E a outra é a falta de iniciativa do conjunto em não explorar jogadas mais ousadas, que levem o time para a frente, como ocorreu nas eliminatórias. Nem parece o mesmo time. Ver o jogo do Brasil nos primeiros minutos foi um sofrimento.

 

Ofensividade
Dizem que quando uma equipe é superior, o Brasil joga melhor, porque a partida abre. Tomara que seja assim se houver o milagre de esse time chegar à segunda fase. É uma seleção empacada e que ainda não se encontrou na Copa. Vai ver a camisa pesou geral.

 

Não foi
Opinião do Corvo: Neymar não sofreu o pênalti. Triste é depender disso para ganhar um jogo. O adversário apenas alisou a barriga do atacante brasileiro. Óbvio que conferindo na telinha, o juiz voltaria atrás. “Dois” a zero. Ufa! Foi o placar mais sofrido que este Corvo já presenciou. Não foram gols festejados, e sim um “sufoco” comemorado, com direito à cambalhota do Tite e ao choro de desabafo do Neymar. Seu Galvão fez um conto da carochinha. Agora vem a Sérvia. Tomara que a teoria sobre enfrentar “difíceis” seja verdadeira.

Share

GDIA