22 de junho de 2018
22 de junho de 2018

Olá, caro leitor. Bom dia!
‘Carpe diem!’
– Hoje, sexta-feira, dia 22 de junho, comemora-se o ‘Dia do Aeroviário’;
– Também hoje se comemora o ‘Dia do Orquidófilo’.

 

PGR x Gleisi Hoffmann
A senadora paranaense e presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, foi absolvida pela Segunda Turma do STF na última terça-feira (19) da acusação de corrupção e lavagem de dinheiro apresentada pela Procuradoria-Geral da República. Seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, e o empresário Ernesto Kugler Rodrigues, suspeito de ser o emissário de Gleisi e Paulo que recebeu as quantias desviadas da Petrobras, também foram. Por unanimidade!
A denúncia da PGR afirmou que a senadora e seu marido pediram e receberam R$ 1 milhão desviado da estatal para a campanha dela ao Senado no ano de 2010.

 

PGR x Gleisi Hoffmann (2)
A absolvição da senadora tem a ver com inépcia por parte da PGR. Como lembrado por ministros que julgaram a denúncia, os elementos contra a senadora era apenas indiciais, sem a devida comprovação, isto é, ficou valendo apenas o que disseram em delação o doleiro Alberto Youseff e o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Como lembrou o ministro Ricardo Lewandowski, ‘as provas são insuficientes para sustentar qualquer condenação’.

 

PGR x Gleisi Hoffmann (3)
“Se tem uma pessoa feliz, sou eu, gente. Quatro anos de muita dificuldade para enfrentar esse processo. Ontem, quando começaram a sair os votos dos ministros, foi me dando um alívio. Acho que isso pode ter efeitos positivos para o presidente Lula. Acho que para o PT foi importante. A gente estava perdendo muito no Judiciário. Essa absolvição foi muito impotante para nós”, primeiras palavras da senadora no depoimento após absolvição no STF.

 

Mas tem mais
Apesar da recente absolvição, há outros processos envolvendo a senadora Gleisi Hoffmann, informou o site do Estadão: “Gleisi também é alvo de outras duas denúncias da PGR: uma envolvendo o núcleo político do PT, sob a acusação de que a sigla recebeu propina por meio da utilização da Petrobras, do BNDES e do Ministério do Planejamento; a outra denúncia trata de uma linha de crédito entre Brasil e Angola que teria servido de base financeira à corrupção na campanha da senadora ao governo do Paraná em 2014”.

 

Mas tem mais (2)
Gleisi Hoffmann encontra-se, na verdade, numa situação muito parecida com a do ex-presidente Lula, que ainda responderá por diversos processos (como o do sítio de Atibaia, do Instituto Lula e da MP das Montadoras). Há quem diga que a escolha de Gleisi para presidente do PT foi norteada justamente em função deste detalhe.

 

E por falar nisto
De Josias de Souza: “Suprema demência! Ao tratar do caso da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, com a sensibilidade de um centro terapêutico, o Jardim do Éden (a Segunda Turma do STF) atordoou o paciente (PT). De maníaco, o PT passará a depressivo. Sem a pose de vítima, o partido não será mais o mesmo. Vai piorar”.

 

Acesse a Gazeta Diário na internet em www.gdia.com.br
Com a sexta-feira vem as perspectivas de fim de semana. Que ele seja mui especial, ok?
Sorte e saúde sempre a todos!

 

Share

GDIA