Crise política e econômica reflete nas vendas do comércio de Ciudad del Este
11 de junho de 2018
11 de junho de 2018

15 obras
Foi a manchete da edição especial do fim de semana deste jornal. Itaipu vai, mais uma vez, dar uma força para a cidade: pavimentará e iluminará vias, construirá casas e acessos turísticos e, de quebra, entregará o tão sonhado mercado municipal!

 

O mercado
Sábado, o Corvo passou pela Vila A e viu a bela estrutura que está sendo erguida onde funcionava a Cobal. Tudo leva a crer que a área foi totalmente construída, e pelo visto aproveitaram apenas a caixa d’água e a área de estacionamento. A estrutura metálica do teto parece novinha em folha. O local mudará a vida, a cultura e o lazer do cidadão.

 

Área rural
Muitas cartas enviadas a este colunista cobram melhorias na pavimentação da área rural de Foz, cujas paisagens são desperdiçadas pela impossibilidade de tráfego. Com a ação de Itaipu, isso vai mudar. Os moradores fazem manifestações em vários pontos, em especial na “Esquina da Macumba”, um cruzamento antes muito perigoso em razão da velocidade dos contrabandistas e cigarreiros.

 

Loja franca?
Corvo, achei estranha uma publicidade no rádio. Ela versa sobre o fechamento de uma loja e nos induz a pensar que ela será uma “loja franca”, uma free shop. Mas pergunto: isso já está decidido? Pelo que estamos acompanhando, os locais ainda nem foram determinados, e isso passará por uma discussão. Como pode um empresário antecipar-se dessa maneira? Isso é certo?
Jasmine Francilatto

O Corvo estava dirigindo e também ouviu no rádio o comercial informando que o comércio conhecido como Kamalito será uma loja franca, uma free shop. É sim um informe antecipado, levando em conta que o assunto ainda nem foi decidido. Forçar a barra assim pode não ser uma boa fórmula, pois, apesar de uma ação privada, as lojas francas precisam de regulamentação pública, logo não é possível ir antecipando onde serão instaladas. Isso está errado. A não ser que seja mais uma jogada publicitária do “brimo”. Segundo pessoas com grande conhecimento no setor, há vários locais muito propícios para a instalação da modalidade “lojas francas” em Foz, e o centro da cidade não faz parte da lista. Isso é quase uma unanimidade.

 

Pintaram o buraco
O Corvo recebeu a informação de que no plano de embelezamento e revitalização da Vila Portes, coisa que fazem de tempos em tempos, andaram pintando faixas na rua, bem antes de corrigir as deformações no asfalto. Em outras palavras, pintaram o buraco antes de preenchê-lo com o piche. Destrava essa, Chico!

 

Cobrança
Seu Corvo, já que a festa acabou, vamos fazer umas cobranças, antes que a outra festa (Copa do Mundo) aconteça. Caí com o meu carro num baita buraco no Jardim Guarapuava, bem perto da escola. Está um horror aquilo. Vou mandar uma foto, Corvo!
Jocélia Fernandes

O Corvo responde: isso, envie um registro fotográfico que certamente publicaremos. A manifestação dos leitores quanto aos problemas da cidade é uma maneira de ajudar a prefeitura corrigir o que é necessário. Somos todos “sócios” desta bela cidade, e mostrar as suas deficiências e o que não está bom é um jeito de viver melhor.

 

Nanci no MP
Promotor não quis saber de conversa e foi pra cima da vereadora. O advogado de defesa largou nota nas redes sociais, o que tumultuou o final de semana sobre o caso, aparentemente resolvido na Câmara. O temor dos advogados é que a ação do promotor possa influenciar os vereadores.

 

Em paralelo
As pessoas estão perguntando para o Corvo como isso acontece, pois entenderam que o assunto já estaria resolvido, com a punição de 30 dias de afastamento. Não é bem assim, a situação ainda seria votada, mas o Ministério Público pode mover ação no âmbito cível e criminal.

 

Documentos
Como Nanci escreveu em seu informe, também distribuído nas redes sociais, ela esperava que o Ministério Público usasse dos seus poderes investigativos para aclarar a situação. E é o que vai acontecer. O promotor vai inclusive querer saber mais a fundo a questão do atestado usado pela vereadora. E vai que existam outros documentos que ainda não foram revelados! Há um certo mistério sobre documentos que podem mudar o curso da discussão. Em todo caso, vamos aguardar.

 

Pecúlio again
Quando imaginávamos que tudo já estava no curso das decisões, eis que surgem novas informações, e elas são de certa forma contundentes. Segundo um profissional do Direito, um caso de propina havia sido revelado em delação. Muita gente passou por cima, pois são milhares de páginas, e os temas se repetem em muitas delas. Pois bem, tratava-se de uma situação de propina que não havia sido explorada pela imprensa.

 

Propina boa
O Corvo não vai antecipar todos os detalhes porque ainda está analisando o que foi enviado, mas, segundo o delator, ele entregava somas consideráveis para não ser escrachado por indivíduo que dizia saber muito sobre o que ocorria nos bastidores.

 

Emersão
O tema ficou submerso por falta de provas, ou pela apresentação de um documento ou “complemento”. Acontece que, na semana passada, alguém, longe de Foz, teria aberto a boquinha de siri e, com isto, complicado a vida do “propinento desaventurado”. Vem bomba aí. Como o envolvido sabe que ela vai explodir, tenta a todo custo desqualificar os meios de comunicação que vão publicar o caso. É, pelo visto mais alguém vestirá macacão cor de laranja tamanho “GG”. Imagina se cair no mesmo recinto carcerário de um amiguinho? Que barbaridade!

 

Que venha a Rússia
Faltam apenas três dias para o início da Copa do Mundo! Quinta-feira todo mundo estará grudado na telinha, rádio, computador, jornal e onde mais houver informações sobre o futebol, o esporte coletivo mais reverenciado pelos bípedes. Pelos quadrúpedes também. É só rolar a bola que o News, mascote da redação, sai correndo atrás dela. O problema é que no lugar de chutar ele come. E no sábado o Brasil pisará no gramado! Vamos lá, mais uma vez, participar dessa experiência inolvidável, de ver, torcer, reclamar, chorar e sorrir por causa de 11 marmanjos correndo atrás da redonda.

 

Especial 104 anos
Corvo, fiquei impressionada quando vi o jornal sábado. Não sou assinante, mas vou todos os dias ao comércio do meu vizinho buscar um exemplar. Depois da última edição, de 88 páginas, com o especial de aniversário da cidade encartado, vou mais é comprar uma assinatura. Se entregam do lado de casa, deve sair mais barato, não é seu Corvo? Mas voltando ao conteúdo, achei a edição muito completa e com aquele recheio de fatos históricos, o que muito aprecio. O Gazeta Diário é um exemplo de que o jornal impresso ainda vai longe.
Jair Januário Baptista

O Corvo responde: obrigado pela leitura e dedicação. Sem leitores como o seu Jair não existiríamos. A edição do último sábado, 9/6, foi um esforço, com muito conteúdo chegando em cima da hora para a montagem — e, em condições assim, nem tudo sai como a gente quer. Mas no geral foi um empreendimento muito satisfatório, uma ação redacional importante e que mostra não somente o potencial como a qualidade profissional de quem faz o jornal. Parabéns, Foz, pelos 104 anos. Sobre assinatura, o preço é fixo: R$ 400 por ano, um valor bem menor que o preço da capa: R$ 2. O Corvo sabe que vêm novidades por aí, por meio de um projeto chamado Assinatura Social, que visa a expandir a tiragem e levar o jornal com mais força para diversas localidades da região.

 

Meia maratona
Foi uma manhã de festa a de ontem, domingo, data do aniversário da cidade, especialmente pela realização de uma das provas mais emocionantes do atletismo no mundo, a Meia Maratona das Cataratas. É emocionante por acontecer no Parque Nacional, ao lado de uma das Maravilhas da Natureza, as Cataratas. Contaram para o Corvo que as chances de transmissão ao vivo foram muito debatidas pela dona Globo, mas como havia jogo da seleção e Fórmula 1, não foi dessa vez. Parece que havia até patrocinadores nacionais.

 

Geremias
Aqui vai um abração do Corvo pelo aniversário do nosso grande amigo Zé Roberto Geremias, jornalista, homem de imagem e de sensibilidade. Aniversariar junto com Foz do Iguaçu deve ser algo bem especial, pois festa é o que não falta. Felicidades, amigo!

 

Paisagismo
Verdade Corvo, o jornal mostrou mais uma iniciativa no campo das floriculturas, e como amante do verde gostei muito de saber que poderemos contar com o bom gosto do Cerineu Riva em mais um empreendimento. Mas Corvo, mostra um pouco mais de todo o ambiente, outras empresas inclusive. Fiquei sabendo que muita gente viaja para comprar plantas em outras cidades e estados, quando oferecemos uma variedade muito maior de espécies. Dá essa força para os empresários de Foz, Corvo!
Márcia Brambilla

O Corvo responde: verdade, prezada leitora, há verdadeiros recantos na cidade, e eles merecem sim ser mostrados. Estamos providenciando isso. Obrigado pela dica!

 

Share

GDIA