6 de junho de 2018
6 de junho de 2018

Globo detona Richa
Matéria especial da RPC TV desta terça-feira parecia uma tarrafa. Pegou peixes graúdos ligados ao governador Beto Richa, ele próprio, sua esposa e um dos filhos. O petardo partiu da delação premiada do ex-diretor da Secretaria de Educação do Paraná Maurício Fanini, homem de confiança de Beto de 2002 a 2015.

 

Propina para campanha
A Globo conseguiu teor da delação com exclusividade. Segundo o ex-diretor, o dinheiro da propina abasteceu as campanhas de Richa para a Prefeitura de Curitiba e para o Governo do Paraná, além de bancar gastos pessoais como viagens e a compra de um apartamento para o filho mais velho, Marcello Richa.

 

Fraude de R$ 20 milhões
Maurício Fanini foi preso duas vezes pela Operação Quadro-Negro, que investiga desvios de verbas que deveriam ser usadas na construção e reforma de escolas estaduais. A estimativa do Ministério Público do Paraná (MP-PR) é a de que a fraude tenha ultrapassado o montante de R$ 20 milhões.

 

Demissão de Fanini
Fanini decidiu abrir o bico por dois motivos: primeiro para reduzir sua pena e, segundo, porque foi deixado na mão pelo governador. Quando foi demitido em função das fraudes, empreiteiros pagaram uma mesada de R$ 12 mil por mês durante um ano para que ele ficasse em silêncio, mas depois cortaram a verba. Fanini está preso na PF de Brasília, por medida de segurança. Sem dindim e preso, ele soltou a língua.

 

Titica no ventilador
Ao abrir o bico, Fanini espalhou titica no ventilador. Foi uma metralhadora giratória. Espalhou chumbo pra todos os lados. Além da família, atingiu também secretários e diversos deputados ligados ao ex-
-governador. É um escândalo do tamanho da Lava Jato, resguardadas as devidas proporções. Pior é que a propina veio do setor educacional. Milhares de crianças ficaram sem escola por causa dos desvios.

 

Baixaria total
Além da propina para a campanha, a delação de Fanini disse que houve um repasse de US$ 1.000 para o filho do governador fazer uma viagem a Machu Picchu, no Peru, e que o governador ganhou uma japona de presente da melhor marca do mundo.

 

Viagens de luxo
Fanini entregou fotos das viagens milionárias que fazia junto com o governador pelo mundo. Afirmou que Richa nunca pagava as despesas, que sempre eram custeadas por empreiteiros. Os jantares eram os mais finos, regados com as champanhas mais caras do mundo.

 

Versão de Richa
Em nota oficial, o ex-governador disse que ele mesmo mandou investigar os desvios na Secretaria da Educação. Lamentou o vazamento da delação, negou os crimes e afirmou que foi uma “manobra arquitetada às vésperas do período eleitoral”.

Share

GDIA