4 de junho de 2018
5 de junho de 2018

O reloginho do Não viu?
Todo mundo está vendo e acompanhando o reloginho do blogue Não viu?, criado pelos amigos Claudio Della Beneta e Vinicius Ferreira. Faz 17 dias que as promessas mirabolantes sobre aeroporto, duplicação da 469 e perimetral foram feitas, e até agora ficou tudo na conversa mole. Só o que Itaipu assumiu, a gente sabe que será feito, porque ali é rocha pura. O resto é conversa eleitoreira porque o tempo está passando e logo, logo não poderão nem mesmo fazer licitações porque o período eleitoral está próximo.

 

Duplicação já micou
Prova disso é saber que a duplicação da BR-469 já foi pros quiabos, porque o governo decidiu usar a bufunfa para subsidiar o preço do diesel. Tinha até uma emenda da bancada paranaense no valor de R$ 50 milhões para iniciar ainda neste ano. Cerca de R$ 44 milhões foram surrupiados. Na época, o Evandro Roman distribuiu um release dizendo ser o comandante dessa emenda. Comandante fraco e inoperante, porque sequer foi consultado pelo governo quando desviaram o dinheiro para subsidiar o diesel.

 

Bancada capenga
O governo retirou o dinheiro para duplicar a BR-469 porque temos uma bancada na Câmara Federal formada por deputados capengas e faroleiros. Se houvesse uma bancada forte, jamais o governo se atreveria a meter a mão em nosso dinheiro. É por isso que Foz precisa de um deputado destemido, articulado e respeitado, capaz de sacrificar tudo para defender a nossa cidade.

 

Notícia boa
Mas o final de semana teve também uma notícia boa. A governadora Cida Borghetti autorizou a publicação do edital de licitação para o viaduto da Avenida Costa e Silva. Foi no sábado, durante o programa do prefeito Chico Brasileiro, na Rádio Cultura.

 

Os votos de Requião
A pesquisa do IBOPE, divulgada na semana passada, mostra que Requião tira votos dos três principais candidatos. Sem Requião no páreo, Ratinho aparece com 30%; Osmar, com 25%; e Cida, com 10%. Com Requião no jogo, Ratinho cai para 25%; Osmar, 20%; e Cida, 7%. Requião figura com 18%. Portanto o “veio” Requião ainda tem seu quinhão garantido.

 

Propina de Serra
Documento confidencial da Dersa mostra que a estatal paulista responsável pelas rodovias pagou R$ 191,6 milhões à Odebrecht, por meio de um acordo de 2009 que foi fraudado. A informação está no inquérito que investiga o pagamento de propina ao então governador José Serra (PSDB). O montante equivale hoje a R$ 463,8 milhões e, segundo a delação da Odebrecht, a Dersa só aceitou pagá-lo após a empreiteira acertar uma propina de R$ 23,3 milhões a Serra, que seria utilizado na campanha presidencial de 2010, em que foi derrotado por Dilma Rousseff. A tucanada vai caindo aos poucos.

Share

GDIA