Fiscalização do Foztrans remove placas irregulares das vias públicas
2 de junho de 2018
2 de junho de 2018

Corpus Christi
Corvo, interessante o empenho dos fiéis. Sem gasolina, sem materiais, mesmo com muita gente sem ânimo, não deixaram de enfeitar a avenida para a importante data do cristianismo. E no mais, queria aqui dar os meus parabéns ao fotógrafo Roger Meireles pela linda foto na edição de ontem, mostrando a nossa bela catedral cercada de pessoas e imponente em meio aos gramados da Vila A!
Clarice Ribeiro

O Corvo responde: prezada, o fotógrafo Roger Meireles é um profissional dos mais dedicados e faz de tudo para mostrar as belezas de nossa cidade por meio de sua arte jornalística. Em breve ele terá algumas novidades. Mas sobre os trabalhos de Corpus Christi, vamos lembrar que a população coleciona de tudo ao longo do ano, como cascas de ovos, pó de café usado, serragem e um pouco de tudo para a realização da bela decoração para a ocasião. Trata-se de um lindo trabalho! Parabéns aos fiéis!

 

Violência
Como é que é? Depois de ser atropelando o cara ainda leva uma surra? Ah, isso não dá para deixar assim. O que será que essa gente põe na cabeça na hora de dirigir? Bom, dá para ter uma ideia.

 

Tocaia
O termo não é apropriado para o trabalho da polícia, mas este Corvo soube que haverá várias blitze pela cidade a partir de hoje. A polícia quer ir para cima de quem bebe e dirige, especialmente quem frequenta as festas de final da semana e quem vai à Fartal na semana que vem. É uma ação preventiva que pode ajudar a diminuir acidentes.

 

Impiedosos
Impressionante a frieza dos assassinos de um motorista de aplicativo em Curitiba. Chaparam o coco e saíram para fazer a “colheita” nos aplicativos e táxis. Depois de roubarem os motoristas, jogaram os coitados de cima de uma ponte. Que situação!

 

Messer
Quer dizer que a agenda do doleiro Dario Messer é poderosa, com nomes de gente graúda do Brasil, Paraguai e até Israel? Isso é normal. Qualquer pessoa que se julga bem conectada no mundo moderno possui uma agenda assim, seja de papel ou eletrônica. A agenda do Corvo, por exemplo, possui nomes de muita gente grande, mas isso não quer dizer que há uma amizade com essas pessoas. No campo da investigação, seria mais comprometedor se certas pessoas possuíssem o nome do doleiro em suas agendas.

 

E cadê?
Os jornais paraguaios mostram a mansão do doleiro no Country Club como fosse algo nababesco. A casa seria avaliada em US$ 1 milhão. A verdade é que é uma “casinha” modesta, se comparada aos vizinhos. Propriedades de R$ 4 milhões não estão na faixa das “mansões”. O povo do mercado imobiliário pode desmentir o Corvo, se julgar necessário. E onde está o Messer, afinal?

 

Fantasia
Um jornal especulativo escreveu que o doleiro, imaginando o que enfrentaria, desenhou uma estratégia para desaparecer. Há suspeitas inclusive de que Dario Messer nem seria o seu nome verdadeiro. Ele teria frequentado uma clínica em Israel na qual a pessoa entra e, literalmente, sai na forma de outra. Lá trocam o formato da face, altura, a cor dos olhos; põem e tiram cabelos; trocam até as digitais. Que barbaridade! Bom, grana pra isso ele tem, e de sobra.

 

Normalidade
Tudo vai encaixando-se aos poucos. Ontem não havia filas nos postos que receberam gasolina; o preço estava igual antes das paralisações; os ovos chegaram aos supermercados, embora os tomates estivessem na faixa dos R$ 8. Como há muito produto no mercado, e os portos ficaram dez dias sem embarcar a produção para a exportação, pode ser que muitos gêneros sejam distribuídos no mercado interno e os seus preços baixem, como é o caso da carne e frango. O Brasil vai em frente, pelo menos até a próxima greve.

 

Pendenga
Os deputados Giacobo (PR) e Alfredo Kaefer (PP) foram protagonistas de um quase UFC na Câmara, e aos olhos da imprensa, com direito ao registro. Chato mesmo seria caso o Giacobo acabasse agredindo o Kaefer, todo cheio de limitações físicas e ferros sustentando as pernas. Ainda bem que o sangue esfriou em tempo. Mas Kaefer também não pensou nas consequências antes de usar seu jornal para tirar o Giacobo do sério. Enfim, atritos assim acontecem a todo tempo, afinal de contas, na Câmara Federal, um sempre tem o que jogar no outro, especialmente quando se inicia a temporada de caça aos votos. Não vamos esquecer que tanto Kaefer quanto Giacobo transitam pelos mesmos redutos, com chance de se encontrarem por aí, a qualquer momento.

 

Outdoors
Foz se tornou uma vitrine de mensagens por meio da mídia exterior. Há outdoors em quase todas as principais vias. Algumas figuras são bastante conhecidas, outras nem tanto. O Corvo, aliás, viu placa com pessoas completamente desconhecidas. Foz já vive a expectativa do aniversário da cidade. Quinta-feira já teremos a abertura da Fartal, com intensa programação cultural e gastronômica.

 

Comidas típicas
Muito bonito o anúncio da festa de aniversário da cidade. Neste ano não teremos feriado prolongado, pois dia 10 de junho cairá no domingo. Dia 11 todo mundo estará em ritmo normal. Mas no cartaz dos 104 anos aparece o item “comidas típicas”. Este Corvo está curioso para degustar algo além de cocada, espetinho e cachorro-quente.

 

Olhe o frio
É entrar na semana de aniversário de Foz, São Pedro fecha a cara e manda água. Segundo os observadores do clima, vai esfriar e parar de chover na semana que vem. Quem gosta de temperaturas baixas que se prepare para amanhã.

 

Os chineses estão chegando!
Se a China Internacional Travel Service acertar o alvo no lançamento de pacotes para divulgar as Cataratas, vai faltar espaço em Foz. Pense num potencial de 50 milhões de turistas ávidos para correr o mundo! Mas o mercado chinês, segundo aquilo que publicamos ontem, corresponde a 1,3 bilhão de prováveis visitantes, mesmo que menos de 1% viaje para a América do Sul. O Corvo quer ouvir as expectativas do Piolla, assim que puder encontrar com ele. Deve voltar falando mandarim.

 

 

Enfim uma cantina!
Claro, há vários endereços de respeito em Foz, representando a boa mesa italiana. Alguns são muito frequentados pelos turistas e se tornaram atrativos. Mas sobre essas casas gastronômicas, o Corvo voltará a escrever, bem como o Gdia, que está fazendo um levantamento muito honesto sobre qualidade e preços. Numa noite dessas, o Corvo foi visitar a simpática Cantina Don Torianni, que fica na Rua Minas Gerais, 714, no Bairro Maracanã. Nota 11. Não é um daqueles estabelecimentos onde a gente bate a cabeça num provolone, igual em São Paulo, mas vai chegar lá. O que mais importa é a qualidade à mesa, e a Don Torianni possui uma cozinha de respeito! Vale a pena conhecer. É o tipo de local charmoso, pequeno, com toalhas xadrezes, nas cores da bandeira da Itália, mesas rústicas, cadeiras de palha e uma ótima seleção musical. Servem em rodízio ou à la carte.

Share

GDIA