29 de maio de 2018
29 de maio de 2018

 

Boatos
As redes sociais produzem toda uma infinidade de boatos. Um deles dá conta de que o general Villas Boas teria dado um ultimato ao presidente, informando que 50% dos generais estariam desconfortáveis com a situação e que se a greve não fosse contornada até o domingo à noite, Temer deveria renunciar. É que general também vai a posto de gasolina, supermercado, farmácia… Outro boato, um pouco mais temerário, trata do confisco das poupanças e contas bancárias. Será que teriam peito de criar um “Plano Temer”? Difícil. Aí sim a coisa iria ficar preta para o lado do governo.

 

Medo
Prezado senhor Corvo, fiquei sabendo que essa gasolina que chegou aos postos após a greve é perigosa. Ela é nociva à saúde das pessoas e pode causar danos aos motores dos veículos. Segundo me disseram, é porque ela ficou parada muito tempo no tanque dos caminhões.
Márcia Gonzaga Silveira

O Corvo responde: prezada, toda gasolina é perigosa, basta acender um palito de fósforo perto para ver o estrago que causa. Também é nociva à saúde sim, porque se for bebida ou inalada pode causar intoxicação. Atenção: não beba nunca a gasolina, nem a misturada com álcool! Mas a informação de que pode estragar os motores é um tanto exagerada. Em grande maioria, a gasolina é transportada direto das refinarias, sendo assim, segundo informado, uma semana não afeta a qualidade do produto ao ser descarregado. Devemos lembrar que durante o transporte o tanque é agitado constantemente.

 

No Paraguai
Corvo, é inegável o serviço que o país vizinho está nos prestando no tocante ao fornecimento de combustível. Aliás, é uma das vantagens de se morar na fronteira; toda a vez que falta algo aqui, a gente se socorre do lado de lá. Mas, caro pássaro, do nada o meu carro começou a tossir, engasgar e, na tarde de domingo, chegou inclusive a parar. O que pode ser?
Roberto Nantes

O Corvo responde: prezado, este Corvo entende tanto de motores quanto de fazer transplante de coração. O ideal é consultar um mecânico. O Corvo consultou dois mecânicos, e a opinião deles é a seguinte: (1) a gasolina comercializada no Paraguai possui outra octanagem e quando é abastecida em veículos fabricados no Brasil causa uma diferença na queima; (2) quando a gasolina paraguaia entra no tanque dos nossos veículos, causa uma reação química descolando placas de sujeira, logo isso dilui e prejudica o rendimento do motor. Mas há quem conteste essas informações.

 

Preços
Corvo, contaram-me que há um risco muito grande dos brasileiros se decepcionarem com o movimento paredista dos caminhoneiros, e o motivo seria um aumento no preço da gasolina. Isso mesmo, o governo baixou o diesel, mas vai descontar isso dos consumidores, na forma de vingança, porque o povo apoiou a greve. Dizem que o litro da gasolina comum vai subir para R$ 5,50! Isso é possível, Corvo?
Carlos Maia

O Corvo responde: caro leitor, tudo pode acontecer no reino encantado do império democrático brasileiro. A gasolina do Brasil que é exportada para a Bolívia é muito mais barata nos postos de lá. Ruim é a gente ir até La Paz abastecer, não acha? Nas cidades de fronteira, os bolivianos estão enfiando a faca. Uma coisa é o acerto entre caminhoneiros e governo, conforme a proposta de Michel Temer no domingo à noite, outra é a forma com as qual tratarão os consumidores que nada podem fazer. Em caso de se vingarem contra a população, veremos de que forma os caminhoneiros nos socorrerão. Mas isso é besteira, o brasileiro vai vingar-se em outubro, na hora em que for apertar os botões das urnas.

 

Sem assaltos
Pois veja, Corvo, resolvi fazer uma caminhada com a patroa e o cachorrinho. No meio do caminho dizíamos que uma das vantagens sem a gasolina é que os malandros ficam em casa, pois sem gasolina não podem nos abordar em suas motos. Foi a gente tocar no assunto e dois pivetes nos abordaram de bicicleta, pediram os relógios, óculos e levaram o celular da patroa, por sorte um aparelho bem velho. Que dureza, hein? Achar que ladrão ia ficar quietinho em casa? Só no sonho mesmo.
Laurindo Feitosa Brandão

O Corvo completa: uma coisa é certa, o índice de assalto a postos de gasolina deve ter diminuído mesmo; assim há relatos de assaltos a quem transportava galões. Também furtaram combustível do taque de veículos. Os postos que possuem combustíveis estão cheios de filas, e os vazios já recolheram os caixas, daí estão assaltando o cidadão. Os bancos automáticos, no entanto, estão vazios, sem o serviço de reabastecimento; os supermercados e farmácias também estão sem movimento. Não deve estar sendo fácil até para os bandidos.

 

E agora?
Corvo, estou realizando uma construção. Guardei um dinheirinho muito suado, durante uma década, para contratar pedreiros e finalmente fazer a minha casinha. Ontem rodei a cidade atrás de cimento, e não achei. Pior, gastei o restinho de gasolina que tinha no meu carro. Um desses depósitos de bairro tinha lá uma meia dúzia de sacos do produto, mas me pediram R$ 60 por unidade; um assalto. Por mim aquele cimento vai empedrar, porque dificilmente alguém vai pagar o preço. E ontem venceu o mês dos pedreiros, que estão parados desde quarta-feira passada. O que eu faço?
Ramão Dal Piazza

O Corvo responde: o Corvo não está em situação diferente. E não se iluda, quem precisa muito do cimento vai pagar o preço, custe o que for. É lamentável, mas a lei da oferta e da procura funciona como fosse numa selva. Tudo está mais caro, até os gêneros de primeira necessidade. No seu caso, o ideal é fazer um acordo com os pedreiros e ir adiantando serviços que não dependem do cimento. Com fé tudo logo se resolve.

 

Nos mercados
Corvo, tudo bem que o Brasil está apoiando os caminhoneiros, mas algumas pessoas estão aumentando os preços na cara dura. Tem coisa que a gente precisa comprar no mercado, e não tem saída. Não dá para criar a galinha para ela botar o ovo amanhã, nem plantar o tomate, nem moer o café em casa sem os grãos. Eu não acho que levamos chumbo com essa greve. Já estamos pagando um preço muito caro por apoiar o movimento.
Neli Fátima Souza

O Corvo responde: calma leitora, logo a situação normalizar-se-á. Na pior de todas as hipóteses, o governo deve ter entendido o recado. Uma greve nas estradas causa um estrago sem precedentes. Ou o governo encontra solução para baixar os preços ou se acaba no descrédito.

 

Publicidade
Corvo, assisti ao filme da associação dos caminhoneiros, e é impressionante como antecipou os fatos! Como podem possuir uma bola de cristal tão ajustada? Essa gente deve adivinhar até o resultado da loteria.
Naiara Ramos

O Corvo responde: prezada, as federações, associações e entidades de classe possuem economistas, assessores tarimbados e que conhecem os pontos frágeis do sistema. Cantaram a pedra porque sabem exatamente o que transportam e a cadeia do desabastecimento. Não há segredo nisso. Culpar os transportadores em razão daquele vídeo é procurar pelo em ovo.

 

No Supremo
Pois se o STF disse que a paralisação é ilegal e as multas são pesadas, como é que os grevistas nem deram bola? E agora o perdão das dívidas entra na conta da negociação. E o meu prejuízo, quem vai pagar, Corvo? Meu mercadinho praticamente quebrou.
Josias Murilo Silva

O Corvo responde: prezado, é uma situação lamentável, e o fato de passarem por cima de uma decisão do Supremo mostra ao que poderemos chegar em caso de se agravar mais a situação. É algo nunca visto em décadas.

 

Candidatos
Pois é, Corvo, tudo o que a gente não poderia esperar era alguém ainda insistir em apoiar candidatos de outras cidades. É normal que isso aconteça por conta dos candidatos, afinal de contas quem se arrisca na corrida eleitoral tem mais é que garimpar votos, mas até um dirigente partidário da cidade fazer isso é complicado, não acha? Ou vão dizer que em Foz não temos gente competente para preencher as pré-candidaturas? Dá um tempo, né Corvo, não devemos desistir do ideal de ver nossos representantes nas cadeiras da Assembleia e Congresso.
Neivo Phelippe Andrés

 

De fora
Corvo, nada contra o deputado Evandro Roman, pelo contrário, é uma pessoa do bem, devotado às causas do extremo Oeste paranaense. Acontece que ele será virtualmente uma indicação do PSD de Cascavel, logo é natural que Foz escolha os seus pré-candidatos. A cidade precisa sim definir novas lideranças nativas, sem que se precise ir buscá-las em outras cidades.
Néstor Dal Mainner

 

Qual é a dele?
Corvo, o Wanderley Teixeira se acha o mais novo bruxo da política local. Mas ao que parece pisou na bola, com essa insistência de apoiar candidatos de Cascavel. Com isso, ele contraria sua própria história, de brigar pela cidade e pelas pessoas daqui. Tomara que ele reveja os seus conceitos. Do contrário, será uma decepção em matéria de articulação.
PNB (O leitor pediu para não ter o nome publicado.)

O Corvo responde aos leitores: perfeitamente, prezados leitores, seus recados estão publicados. Mas este Corvo está convicto de que no caso do PSD isso não passa de uma queda de braço interna, o que é normal em qualquer partido. Acontece até nas mais refinadas agremiações ou nas melhores famílias. É com fatos assim que os partidos se mantêm na mídia, monopolizando a atenção dos eleitores. Fazem de um jeito que a população até esquece que há outros partidos. É uma tática. O W Teixeira é presidente de um partido; sabe que haverá uma decisão superior e naturalmente a obedecerá, como fazem os bons meninos. Como cantava o Carequinha, e sempre merece a repetição: “O bom menino não faz pipi na cama; o bom menino não faz malcriação; o bom menino vai sempre à escola, e na escola aprende sempre a lição; o bom menino respeita os mais velhos; o bom menino não bate na irmãzinha…”. O Corvo adora ouvir essa música!

 

Com ou sem barba?
No meio dessa crise infernal, um assunto interessante: os servidores da Guarda podem ou não usar barba? Pois é, isso está em voga no Diário Oficial. Amanhã o Corvo voltará ao assunto. Acabou o espaço hoje.

 

Share

GDIA