28 de maio de 2018
28 de maio de 2018

Simpatia em pessoa
Esses dias o Corvo foi levar e buscar as roupas na lavanderia e lá havia uma criança muito feliz em razão de comemorar o aniversário. Além do cumprimento dos amigos, o pequenino recebeu uma visita inusitada. É normal vê-lo em cima do muro acenando para as pessoas, especialmente para os carros de bombeiros e da polícia, que ele simplesmente adora. Em geral é por lá que as viaturas passam em direção ao Fórum Federal. Com as sirenes ligadas, os policiais percebiam que o menino saía correndo de casa para cumprimentar a escolta. Não deu outra, descobriram o dia em que ele faria o aniversário e apareceram para completar a festa, com a devida autorização da mamãe, dona Mari. Os policiais compraram uns carrinhos iguais aos da PF e levaram de presente. Foi só alegria na vida do fofucho Angelo Gabriel Rodrigues da Silva.

 

A notícia se espalhou
Não demorou para o Brasil saber da visita ao aniversariante. Na noite da sexta-feira, o jornalista Leandro Mazzini entrou em contato para confirmar o caso, de tão simpático e inusitado. Foz virou notícia mais uma vez, mas por um motivo muito emocionante. Parabéns ao aniversariante a aos policiais pela iniciativa tão simpática!

 

Desconfiança no condomínio
Seu Corvo, os proprietários de um prédio situado na Rua Mem de Sá estariam cobrando IPTU dos moradores sem mostrar-lhes o carnê de pagamento, com isso o valor seria suplementado. Pelo que consta na prefeitura, nem existem no cadastro do 1º ao 4º para pagamento do imposto, mesmo assim os moradores dos respectivos andares realizam o pagamento que é estipulado pelos proprietários. E na hora de cobrar eles sabem bem como intimidar os moradores. Dê uma olhada nisso, Corvo, ou pelo menos nos ajude, porque não nos importamos de pagar, desde que o valor seja justo e dividido entre todos moradores.
LPB (O leitor pediu para não ter o nome publicado.)

O Corvo responde: prezado, pelo visto a sua reclamação possui fundamento, pois é a terceira vez que alguém faz a denúncia em uma semana. A lei é bem clara, ninguém pode cobrar imposto, especialmente se não recolhe; isso é um crime gravíssimo, uma apropriação indébita. Se já cobra o aluguel, é o suficiente. Mas o Corvo encaminhou a denúncia para os setores competentes da prefeitura. Logo os proprietários receberão uma visitinha bem simpática dos fiscais, isso se a polícia não for junto com eles.

 

Codorna na brasa!
Dia 2 de junho acontecerá a 3ª Festa da Codorna no Rolete, uma promoção do Rotary Clube Foz do Iguaçu Três Fronteiras. Será na Casa da Amizade, a partir das 20h (Avenida Brasil, 1.956). Haverá quatro tipos de pratos com a iguaria, mais arroz, acompanhamentos diversos, polenta e saladas. Crianças menores de 7 anos não pagam. Por apenas R$ 50, o vivente comerá codorna até fazer bico e sem erro, porque os passarinhos são criados na cidade, sem risco de não chegarem por causa da greve. Detalhe: a renda será destinada ao Banco de Camas Hospitalares, um dos projetos desenvolvidos pelo clube. Confirme a presença e adquira um ingresso pelo celular 99912-6537, com Ivone.

 

Narizão deputado?
Sim, ele é primeiro suplente de vereador de Foz do Iguaçu e não quer perder a carona na vitrine política, por isso Edson Narizão colocou seu nome à disposição como pré-candidato a deputado estadual pelo PTB. Ele deu as caras na redação do Gazeta Diário afirmando que conta com a força do partido, que conquistou quase 15 mil votos na eleição de 2016, elegendo dois vereadores, e que hoje faz parte da atual administração.

 

Faltam votos
Narizão, um representante dos vendedores ambulantes, já foi vereador entre 2009 e 2012. E é o primeiro suplente da atual legislatura. Ele fez 1.481 votos na última eleição. Edson assumiu a cadeira para a polêmica sessão em que foram votadas as cassações de outros colegas. Aí ele deve ter acumulado alguns votinhos na luta para conquistar uma das 54 cadeiras da Assembleia Legislativa do Paraná. Mais uns 40 mil votos, e o Narizão chega lá. O Corvo avisa que ele está na mira do Troféu Melancia.

 

O PSD e os pré-candidatos
O partido possui uma comissão provisória em Foz, e 13 dos 15 integrantes votaram nos nomes dos pré-candidatos para as próximas eleições. Entre os dois ausentes, um era o prefeito Chico Brasileiro. O que causou certa confusão foi a inclusão de um candidato de Cascavel, no caso o deputado Evandro Roman, para a reeleição à Câmara federal. Quem será que o partido apoiará lá? “O objetivo do PSD-Foz é construir novas lideranças políticas, incentivando os filiados a participarem das eleições. Condições para isso o Partido tem. Espaço, também”, garantiu o presidente provisório Wanderley Teixeira, no release distribuído à imprensa e ao qual quase ninguém deu bola. Como deputado, para Foz, Evandro é um excelente árbitro de Copa do Mundo. Mas o Corvo gosta dele, pois tem ajudado a cidade em vários debates.

 

Os nomes
Sérgio Paulo de Oliveira, ou o Professor Sérgio, mais a vereadora Inês Weizemann, microempresária no ramo da perfumaria, são pré-candidatos às cadeiras na Assembleia Legislativa. Inês fez cinco votos a mais que o Narizão na última eleição para a Câmara Municipal, o que também a eleva ao status de candidata na disputa pelo Troféu Melancia. Para federal a provisória lançou o Evandro Roman e o vereador de Foz Márcio Rosa; segundo os observadores, Márcio seria um excelente nome para a Assembleia, mas trombaria com o Professor Sérgio, que já está na trilha faz bastante tempo.

 

Abaixo dos 1.500 votos
Coincidência, Narizão, Inês da Saúde e Evandro Roman não chegaram aos 1.500 votos em Foz. Repetindo, Narizão fez 1.481; e Inês, 1.486. No comparativo, Evandro Roman perdeu para os dois, ao arrebatar apenas 1.475 votos. Foi o que conseguiu em Foz para se eleger deputado federal, num total de 92.042 votos distribuídos por 381 municípios. Desse total, 43.824 votos saíram de municípios da AMOP, segundo o release.

 

Apoio
Segundo o comunicado para a imprensa, o PSD-Foz conta com o apoio dos prefeitos e vereadores que atuam nessa região. Como Chico Brasileiro não votou, esse apoio ainda não foi declarado, pelo menos oficialmente, porque voto fala alto em situações assim. O Corvo não encontrou o prefeito de Foz para saber sua opinião. Mas como o release explica, “os nomes serão avaliados pela Executiva Estadual que irá definir quem vai concorrer nas próximas eleições”. Em outras palavras, muita água vai encontrar-se na região do Marco das Fronteiras.

 

Mudança de foco
Wanderley Teixeira, que hoje fala em nome do PSD nativo e provisório, é um expressivo empresário do ramo das seguradoras. Quando esteve na ACIFI, sua posição era implacável na defesa das candidaturas locais, ou seja, nomes de Foz para as vagas representativas. Hoje ele apoia candidatos de Cascavel. O que será causou essa mudança em sua postura? É a pergunta de muita gente. Enquanto toda a comunidade luta para eleger iguaçuenses, ele defende a candidatura de um cascavelense. Não dá para entender.

 

Convenções
Ainda falta um tempo para os partidos decidirem para valer os nomes dos candidatos. Todo mundo sabe que essas escolhas, muitas vezes, acabam em racha nos partidos. Mas paralelamente há uma vigília em Foz: a cidade quer definitivamente eleger candidatos potenciais, sem desperdiçar a oportunidade mais uma vez. A falta de representantes na Assembleia e Câmara federal está causando uma fissura nos ânimos da população, sobretudo quando os anseios de Foz ficam fora dos principais debates. Como este Corvo acabou de escrever, o debate será longo e espremido, entre os partidários e o calendário da Copa do Mundo. Em junho e julho, a escalação do Tite e dos partidos políticos estará na boca dos cidadãos e virtuais eleitores.

 

Guerra das pesquisas
A primeira ou na mais recente pesquisa sobre os virtuais candidatos ao governo, o que mais rendeu foi a polêmica. O TRE determinou a suspensão de divulgação da pesquisa Radar. Foi uma decisão do juiz Jean Carlo Leeck, no último sábado. Ele determinou a suspensão imediata da divulgação da pesquisa (PR 00078/2018) que abrange os cenários para o Governo do Estado e para o Senado. Foi a segunda pesquisa seguida da Radar barrada pela Justiça Eleitoral.

 

A decisão
Segundo a decisão, “o levantamento da Radar possui incongruências na metodologia e distorções nas faixas de rendas dos entrevistados que comprometem o resultado da pesquisa”. A liminar foi deferida em impugnação apresentada pelos Progressistas, assinada pelos advogados Flávio Pansieri e Diego Campos. A suspensão abrange também todos os veículos de comunicação que já publicaram o resultado da pesquisa. O TRE determinou ainda multa de R$ 50 mil caso a empresa continue a divulgação do levantamento.

 

Nas ruas
Segundo informações, o serviço de guincho funcionou bastante no final de semana. Quem ficou sem combustível preferiu levar o possante para casa (ou para a frente dela) a deixá-lo na rua, à mercê da “robauto” autopeças.

 

Aventura
Muita gente cruzou a fronteira para abastecer o veículo no Paraguai. O problema é que vários veículos não deram conta de encarar a fila. O molho saiu bem mais caro que o peixe.

 

Expectativa
Segundo uma rápida pesquisa, a pergunta mais frequente do domingo foi: “Chegou a gasolina”? Alguns frentistas de plantão, mais cuidando das bombas do que outra coisa, tiveram o cuidado de escrever cartazes deixando-os pendurados em algum local visível.

 

10 bilhões
É o prejuízo avaliado em apenas uma semana de movimento. Se isso fosse revertido em desconto no abastecimento, o preço do litro de combustível cairia significativamente. Os economistas estão de cabelos arrepiados (os que não são carecas). Dizem que o strike foi geral nos setores produtivos. A greve dos caminhoneiros mostrou como o Brasil pode ser quebrado.

 

Metano
Em muitos países, a solução foi transformar os motores para combustíveis alternativos, como é o caso do biometano, uma das fontes de energia mais limpas do planeta. O abastecimento é como o gás. Não demora, a criatividade brasileira aflora, com uma bomba em cada residência. O gás metano é tão simples de se conseguir que bastaria encanar uma saída da fossa séptica. Imagina? E a novidade: quem consome repolho poderá movimentar o automóvel sem precisar sair dele!

Share

GDIA