25 de maio de 2018
25 de maio de 2018

Abastecimento
O trânsito em Foz estava bem tranquilo na manhã de ontem. Pudera, 90% da frota estava nas filas dos postos de gasolina. No entanto havia congestionamento nas ciclovias. Havia criança sendo levada para a creche em carrinhos de mão, de obra. O cidadão é de fato muito criativo.

 

Esforço de guerra
Países cometem inúmeros esforços em favor de uma economia de conflito. Tudo muda, a indústria, o campo, o perfil do cidadão. Estamos vendo algo semelhante acontecer no Brasil, mas na guerra para abaixar o preço dos combustíveis. Os cidadãos, apesar dos rigores no abastecimento de produtos, sabem que apoiar os caminhoneiros é uma forma de vencer o governo e a sua inflexibilidade em fornecer derivados de petróleo a preços justos. Chega de explorar o povo para pagar o rombo da corrupção!

 

Malandragem
O triste é ver comerciantes explorando o humilde, subindo o preço do pão, da carne, dos itens básicos. Gente assim deveria pagar, e caro! Onde já se viu! Vamos ver até onde vai a criatividade do brasileiro em superar mais essa.

 

Quando vai normalizar?
Conversando com alguns comerciantes de vários ramos, a conclusão é que, mesmo a greve encerrando-se, os reflexos no abastecimento serão delongados. Na área dos combustíveis, por exemplo, o problema já afetou as refinarias. O mesmo ocorre com os produtos de frangos, suínos, e o estrago também será violento na construção civil, a começar pelo fornecimento de cimento. O Brasil mostrou a sua fragilidade ou a capacidade de travar.

 

Benfeito!
Onde já se viu um país com uma malha hidroviária tão imensa, com enormes planícies para ferrovias, incentivar o transporte apenas pelas rodovias! De qualquer forma, navios e locomotivas também precisariam de combustível. É quando a incompetência e a ganância do Estado destroem uma das economias mais fortes do planeta. Isso ficará na história.

 

Ônibus e aviões
Sem combustível, os aviões não decolarão e o transporte público diminuirá a frota em circulação. Se uma das reclamações do cidadão em Foz era a falta de ônibus, imagina diminuindo a operação para racionar o combustível? Aí sim valerá o comparativo com “latas de sardinha”.

 

Dona Neide
Corvo, essa é boa, quer dizer que a Neide Corrente vai fazer uma administração de continuidade? Ela que não continue fazendo coisa errada, né Corvo, como você escreveu ontem. Para quem brinca com a administração pública o destino é certo: pijama cor de laranja.
MTM (O leitor pediu para não ser identificado.)

O Corvo responde: as pessoas que não se enganem, mas apesar da prisão e suposto envolvimento com as denúncias do Ministério Público, o prefeito Cláudio ainda empenha muita popularidade em Santa Terezinha. Há uma legião de simpatizantes de bico por causa dos recentes ocorridos. Mas se a vice assumir promovendo as obras boas, não enfrentará problemas. O caso é que as administrações sentem o velho e dolorido golpe no fígado, porque a conta dos prejuízos vai parar no bolso do contribuinte.

 

Ratinho Jr.
Escreveu certinho, seu Corvo, o Ratinho é um conciliador, não gosta de briga e faz tudo para manter o rebanho bem unido. Está na cara que, após a sua passagem por Foz, o que mais veremos é fotografia com a turma de mãos dadas e braços erguidos. O momento é de congraçar, e não dividir. Qualquer errinho e a eleição vai parar no papo do Osmar. Ou da Cida.
Marcos Benício Justus

O Corvo responde: a tendência é mesmo esta, de Ratinho equilibrar o bastão, e é assim que os líderes políticos se comportam quando a necessidade é de unir as bases. Mas as águas são sempre um pouco turbulentas em períodos pré-eleitorais.

 

Aumento
Corvo, vi hoje a cara de pau dos vereadores de Ponta Grossa ao aumentar os próprios salários. E que momento foram escolher, né Corvo? Bem no meio de uma crise de abastecimento? Que loucura! A população daquela cidade está furiosa.
Marcello Dantas

O Corvo responde: parece que eles seguiram um rito aparentemente legal, tanto é que agora terão de criar outra lei extinguindo o aumento. Que barbaridade! Mas, de fato, o momento não poderia ser pior.

Caras de pau
A população não gostou nada de saber que vereadores cassados ou afastados entraram na Justiça reivindicando o pagamento do 13º salário. Podem até receber algum, mas isso é mais uma pá de terra na sepultura política deles.

 

Pavimentado!
Corvo, você é fogo na roupa. Publicou uma notinha sobre o “queijo suíço” no asfalto da Av. Felipe Wandscheer na segunda-feira, e na terça a prefeitura foi lá e pavimentou. É isso aí! O senhor presta um grande serviço aos cidadãos, Corvo, fique sabendo!
Naiara Vasconcelos Negreiros

O Corvo responde: prezada leitoras, meus sinceros agradecimentos, mas, como escrevemos, o prefeito esteve conferindo o local no sábado pela manhã e deve ter concluído a urgência da demanda. Mas o caso é que fizeram o remendo; e mesmo ele sendo provisório em razão das obras de pavimentação, ajudou a melhorar muito o trânsito.

 

Favela
Corvo, os moradores das imediações do Jardim Iguaçu estão preocupados com os barracos que estão sendo armados, um ao lado do outro, no cruzamento das ruas Dr. Dirceu Lopes e Coronel Caetano da Rocha. A esquina está um horror, e as pessoas vivem sem as condições mínimas de salubridade. A constatação da preocupação é o fato dos lotes estarem todos sendo murados ou cercados.
Flávia Maranhão

O Corvo responde: parece que só assim mesmo para os proprietários de lotes urbanos se preocuparem e providenciarem muros e cercas. Mas sobre a invasão, os moradores já foram notificados pela Justiça, ao que tudo indica. Segundo uma informação, procuraram inclusive a prefeitura para saber onde poderão morar. É a pobreza, prezada leitora. Uma das pessoas que lá estão não conseguiu pagar as prestações de uma casinha e acabou sendo despejada. Um pouco de calma nessa hora!

 

Abraços
O Corvo quer mandar aquele abraço para a turma do mercadinho Faxinal, no qual, além de leitores assíduos deste jornal, também vendem os exemplares. É um dos pontos de venda com as menores taxas de devolução no setor de circulação. É raro quando um exemplar retorna de lá.

 

Aí sim!
O Paraguai resolveu, finalmente, ceder na importação de armas. Se levarem o projeto adiante, toda a América lucrará, pois é por meio dessas armas e da facilitação na comercialização que os grupos criminosos tocam pavor nos grandes centros. A medida é um golpe muito duro no crime organizado. A notícia foi publicada nos jornais mais importantes do mundo.

 

Reloginho
O site Não Viu? instalou o seu relógio de contagem regressiva e progressiva sobre promessas no setor público. “Faltam tantos dias para o prazo sobre isso ou aquilo ser cumprido” ou “hoje faz tantos dias que prometeram…”. A iniciativa mantém os atos públicos na lembrança dos leitores; e os políticos, na saia-justa.

Share

GDIA