18 de maio de 2018
18 de maio de 2018

Olá. Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’
– Hoje, sexta-feira, dia 18 de maio, comemora-se o ‘Dia Internacional dos Museus’;
– No Brasil se comemora o ‘Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes’;
– Também hoje se comemora o ‘Dia dos Vidreiros’.

 

Triste realidade
Atualmente há 13 milhões e 700 mil brasileiros sem emprego! É gente que sai diariamente de casa para tentar encontrar uma ocupação remunerada e não encontra. Reportagem de Nicola Pamplona na Folha de São Paulo informa que, se as esses 13,7 milhões juntarmos as pessoas que gostariam de trabalhar mais e aquelas que desistiram de procurar emprego, aí  a conta bate nos 27 milhões e 700 mil pessoas, segundo o IBGE. Que desperdício de capital humano, de oportunidades e de crescimento para o Brasil!

Triste realidade (2)
Menos mal que a inflação tenha caído e os juros (taxa Selic) tenham baixado. Mas além dos reflexos da inflação e juros demorarem demais a serem sentidos pelo povo em geral, há uma componente bem prejudicial a nos condenar ao baixo crescimento: a conjuntura política.

Para relembrar
Na terça-feira (15) o presidente Michel Temer celebrou dois anos de mandato em evento no qual falou das maravilhas de seu governo. Bobagem. Dois dias depois a imprensa toda rememorava o fatídico dia 17 de maio (ontem, portanto) do ano passado, no qual o jornalista Lauro Jardim reportava o encontro de Temer com Joesley Batista no Palácio Jaburu, à noite, fora da agenda, às escondidas, quando pediu ao empresário que continuasse a pagar pelo silêncio do preso Eduardo Cunha (‘Tem que manter isso aí, viu?). O governo de Michel Temer terminou ali, dando início a uma crise que ainda vai longe.

Insegurança e incertezas
As duas notas anteriores tentam dar ao leitor destas linhas uma ideia de nossa situação econômica atual, agravada pelas questões da política: há muita insegurança jurídica e incertezas na economia a travar nosso crescimento. Insegurança jurídica que sempre foi uma de nossas marcas agora acentuada em razão da discussão da prisão em segunda instância (o mercado tem medo de que Lula possa voltar e fazer novamente desandar a gastança pública, o déficit fiscal) e incertezas econômicas em função da dúvida quanto a sucessão presidencial que se avizinha (como se comportará o próximo presidente é a pergunta).

Insegurança e incertezas (2)
São a insegurança jurídica e as incertezas na economia as responsáveis pelo baixíssimo investimento do setor privado, aquele que produz os empregos dos quais tanto precisamos.

E aí?
Quem vai bater primeiro nos cinco reais? O valor do dólar (que em São Paulo foi vendido nesta semana a mais de R$ 4,00) ou o preço do litro da gasolina (que já passou dos R$ 4,45 faz tempo)? Dezembro de 2018 é o limite…

E viva a sexta-feira, leitor! Como sempre lembramos, é hora de programar o descanso no fim de semana, certo? Tenha uma boa jornada, ok?
Sorte e saúde sempre a todos!

 

Share

GDIA