15 de maio de 2018
Imprensa internacional mostra cenário de desesperança em Gaza
16 de maio de 2018

Olá. Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’
– Hoje, terça-feira, dia 15 de maio, comemora-se o ‘Dia Mundial da Família’ (ONU);
– A data é de comemoração nacional no Paraguai: ‘Dia da Independência’;
– Também hoje é o ‘Dia do Assistente Social’ e ‘Dia do Gerente Bancário’.

Veja esta
Deu em O Globo: ‘Nos 26 estados e no Distrito Federal, somente 15 outsiders sobreviveram, até agora, à peneira do jogo político-eleitoral e estão cotados para disputar uma cadeira de governador em meio a mais de uma centena de adversários. Eles podem até fazer algum barulho na campanha, mas a probabilidade de vitória é baixa pela falta de estrutura dos partidos que representam – em sua maioria, pequenos ou recém-criados, como a Rede ou o Novo’.
Faz lembrar a lenda em que um passarinho, com um balde d’água no bico, tenta apagar um grande incêndio na floresta. Um outro passarinho que via a cena o criticou:
– Você não vai conseguir apagar o fogo assim. E o bravo ‘bombeiro’:
– Eu sei. Estou só fazendo a minha parte.

Veja esta (2)
Da mesma reportagem d’O Globo: ‘Enquanto isso, o status quo se impõe nesta eleição, com velhos candidatos conhecidos do eleitorado. São, em sua maioria, deputados, senadores e ex-governadores. No Maranhão, por exemplo, a família Sarney voltará a disputar o governo com Roseana Sarney (MDB), que já foi quatro vezes governadora. O mesmo fará o clã dos Barbalhos, no Pará, com a candidatura do ex-ministro da Integração Hélder Barbalho, filho do senador Jáder Barbalho. Em Alagoas, os Calheiros vão para a reeleição com Renan Filho, filho do senador Renan Calheiros, candidatos à reeleição ao Senado’.
Está vendo, leitor, por quais razões a renovação na política é quase impossível? Os partidos brasileiros estão tomados por oligarquias e dirigentes inescrupulosos, interessados única e exclusivamente em seus projetos de poder pessoal que, na maioria das vezes, redundam de forma vergonhosa em enriquecimento. Para eles o Brasil ainda pode esperar.

Meu Brasil brasileiro
O ministro do STF Ricardo Lewandowski foi homenageado recentemente em jantar no restaurante Rubaiyat, na capital paulista. Segundo o site Consultor Jurídico, ‘mais de cem acadêmicos, desembargadores e grandes nomes da advocacia se reuniram para prestigiar o membro do STF, que completou 70 anos na última sexta-feira, 11’.
Seguramente os ‘grandes nomes da advocacia’ presentes ao evento não tinham, não têm e não terão interesse em causas que talvez sejam julgadas pelo eminente ministro, não é?

Meu Brasil brasileiro (2)
A edição do Decreto dos Portos por Michel Temer em 2017, investigada pela PF, redundou na prisão de gente muito próxima do presidente. Suspeita-se que o decreto beneficiaria a empresa Rodrimar, que opera no porto de Santos e tem estreitas e antigas ligações com Temer.
Notícia do site O Antagonista dá conta de ‘que os donos da Rodrimar querem contratar o advogado petista José Eduardo Cardozo (ex-ministro e defensor de Dilma Rousseff no processo de impeachment) para sua defesa’, pois ‘planejam costurar um acordo com o STF, em particular com Luiz Roberto Barroso, que é próximo de José Eduardo Cardozo’. Bem republicano, né?

A voz
Foi em 15 de maio de 1998 – há exatos vinte anos – que morreu Frank Sinatra.


Boa terça-feira, leitor! Que a jornada seja de ótimas oportunidades e grandes risadas, ok?

Sorte e saúde sempre a todos!

Share

GDIA