4 de maio de 2018
Guarda Municipal de Foz do Iguaçu completa 24 anos neste sábado-
4 de maio de 2018

Mais 2,5 mil empregos
Que Foz do Iguaçu terá o maior parque aquático do Sul do Brasil, a maioria já sabe. Saibam agora que Parque Azul, que será construído pelo Mabu, terá investimentos da ordem de R$ 500 milhões e gerará 2,5 mil empregos diretos, quando estiver pronto. Uma grande notícia para a cidade nestes tempos de vacas magras. Mas será preciso capacitar mão de obra, para beneficiar os iguaçuenses.

 

Patrimônio histórico
Foz do Iguaçu tem um patrimônio histórico e cultural incrível. E ele pode andar de mãos dadas com a nossa vocação turística. Isso deverá ocorrer com a eleição da primeira diretoria do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural, Histórico, Artístico e Ambiental. E a diretoria é formada por pessoas dedicadas, que entendem do assunto. O primeiro presidente será o professor da Unila Marcos Eduardo Vitorino. Também fazem parte da diretoria Marcelo Spies, Alexandre Balthazar, Tatiara Ribeiro e Ivan Oeda.

 

Moradores de rua
Termina hoje na Unioeste o seminário de políticas públicas à população em situação de rua da Tríplice Fronteira. Profissionais da Rede Socioambiental, movimentos sociais, professores universitários e até mesmo moradores de rua do Brasil, Paraguai e Argentina estão discutindo e trocando experiências sobre as políticas públicas voltadas para o setor. Somente em Foz existem 200 pessoas em situação de rua, atendidas pela Secretaria de Assistência Social.

 

Um genocídio que ninguém vê
Muito inteligente a mensagem da delegada do Sindicato dos Policiais Federais de Foz, Bibiana Orsi. Ela fala sobre o genocídio que representa a morte de 500 policiais de todas as forças, por ano, em nosso Brasil, fato que não ganha destaque nas TVs nem viraliza nas redes sociais. “No feriado do Dia do Trabalhador, enquanto muitas famílias descansam e gozam, muitas famílias irão receber uma bandeira do Brasil milimetricamente dobrada em sinal de bravura e honra. Colegas prestarão homenagens, os filhos chorarão a perda de seu pai herói. (…) Foi só mais um policial morto em serviço — isso é rotina no nosso País”, escreve a sindicalista Bibiana Orsi.

 

Tiraram o Mitre de circulação
O Banco Central da Argentina iniciou o recolhimento das notas de dois pesos, que serão destruídas e substituídas por moedas. Com a mudança, a menor nota de peso argentino será a de cinco pesos. A cédula de dois pesos leva o rosto do presidente Bartolomeu Mitre, herói da Guerra do Paraguai e nome de um grande colégio da cidade. Detalhe: a cédula entrou em circulação em 1992 e valia o equivalente a dois dólares. Hoje, vale apenas nove centavos de dólar.

Share

GDIA