30 de abril de 2018
2 de maio de 2018

Até tu, Brutus?
Apesar de ter suas contas aprovadas pelo TRE, o deputado Enio Verri foi citado na Lava Jato. Ele teria recebido R$ 150 mil da Construtora OAS e mais R$ 100 mil da UTC. Verri é petista de Maringá e, até então, era tido como um deputado honesto. Será que não vai sobrar ninguém?

 

Zacarías em baixa
Depois de mandar e desmandar no departamento de Alto Paraná por quase 20 anos, os Zacarías tiveram um revés político. O Partido Colorado perdeu as eleições presidenciais nesse estado por uma diferença de sete mil votos. Marito fez 121 mil votos, contra 128 mil de Efraín Alegre. O poderoso senador Juan Carlos Galaverna, o Calé, responsabilizou os Zacarías pela derrota. Javier Zacarías foi prefeito de Ciudad del Este por oito anos, sua esposa é a atual prefeita e seu irmão, Justo Zacarías, foi governador de Alto Paraná.

 

Não-Me-Toque
O prefeito de Não-Me-Toque (RS) proibiu o uso de celular depois de ter sido gravado praticando assédio sexual. A medida vale a partir de 2 de maio. Ele pediu favores sexuais em troca de um emprego. A mulher gravou tudo e divulgou nas redes sociais. Ao ser questionado pela imprensa, o prefeito disse que estava proibindo o uso de celulares porque os servidores perdiam tempo no aparelho em vez de atender a população.

 

Peladona na BR
Uma mulher foi filmada na sexta-feira correndo nua pela BR-277 em direção ao litoral do Paraná. Motoristas reduziam a velocidade para ver a peladona em disparada, causando filas na rodovia. A PRF teve de agir. A dona é meio lelé da cuca.

 

PSDB no bico do corvo
O ministro Jorge Mussi, do TSE, reprovou a prestação de contas do diretório nacional do PSDB. Ele determinou que o partido devolva
R$ 5,4 milhões aos cofres públicos, em razão de verbas do Fundo Partidário aplicadas de maneira irregular naquele ano. Os tucanos deixaram de utilizar o percentual mínimo de 5% de recursos do Fundo Partidário na criação de programas de incentivo à participação feminina na política. Só quero ver quem vai pagar essa grana, porque na hora de receber todos os candidatos exigem sua parte, mas na hora de pagar…

 

Mais uma do Requião
O senador Roberto Requião (PMDB-PR) comentou, em vídeo divulgado em seu Facebook, o atentado a tiros contra o acampamento Marisa Letícia, que abriga militantes da vigília Lula Livre, em Curitiba, na madrugada de sábado, 28, e responsabilizou o discurso da Lava Jato pelo clima de ódio e perseguição contra movimentos sociais e o PT. Requião chegou ao cúmulo de afirmar que “o destempero destes jovens promotores pode levar o país a uma guerra civil”.

Share

GDIA