Opinião

Zoneamento
5 de novembro de 2017
Na Geral
5 de novembro de 2017

Opinião

Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’
– Hoje, dia 04 de novembro, comemora-se o ‘Dia da Favela’ e o ‘Dia do Inventor’.
– Nesta data, em 1939, é apresentado em Chicago, Illinois (EUA), o primeiro carro com ar condicionado.

Três frases
– ‘O comando da PM no Rio decorre de acerto com deputado estadual e o crime organizado’;
– ‘Comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio de Janeiro’; e
– ‘Esse coronel que foi executado ninguém me convence que não foi acerto de contas’.
As frases acima não são assunto novo e deram o que falar na semana que se encerra hoje; foram ditas pelo atual ministro da Justiça do governo Temer em entrevista ao jornalista Josias de Souza.
Esta coluna já abordou a questão da segurança pública no Rio de Janeiro e faz lembrar novamente seus diletos leitores de que dentre muitas, há uma hipocrisia que clama pela luz do sol para ser exorcizada: uma das pontas do caso do consumo de drogas que envolve as pessoas que são usuárias e que financiam tudo o que está na raiz do problema.
Na Europa, desde 2015, há estudos dando conta, por exemplo, de que a cidade onde mais se nota a presença de cocaína nos esgotos é Londres, depois Amsterdam e Antuérpia. E que em Londres, nas sextas-feiras e sábados, o consumo vai ao pico. E por que nessas cidades as pessoas que vivem do tráfico não estão se matando? Uma pista: talvez seja em razão de que por lá Estado é Estado e traficante é traficante.
Por conta do que disse, o ministro Torquato Jardim foi convidado a se apresentar aos senhores deputados da Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal no dia 08 de novembro, quarta-feira próxima. Torquato Jardim sabe muito e não tremerá diante das excelências. O que ele sabe vem de investigações do Exército e da Polícia Federal.

Maria Louca
Há tempos se ouve aqui e ali os críticos da política dizerem que o Paraná é uma potência agrícola e econômica, mas insignificante politicamente falando. E há parlamentar que sempre dá aquela forcinha pra que a tese acabe por se consolidar. É o caso do senador Roberto Requião. No Twitter ele, de novo, colocou outra enquete, agora a respeito do Uber: “O Uber escraviza motoristas, nada tem a ver com custos, aumenta o preço com a procura, manda seus lucros para fora. Você é a favor do Uber?”
Para novo azar de Requião, só dez por cento das pessoas que responderam disseram ‘não’… E ele então desistiu da enquete conta.
Nunca é demais lembrar que Requião anda por aí de carro oficial, certo? E que de janeiro a outubro deste ano já gastou quase R$ 130 mil com aluguel de carros, gasolina e motorista particular – segundo o site ‘O Antagonista’. O senador Requião prova com seu gesto que é daquele tipo de pessoa que quer a todo custo preservar no presente o que é passado; querer em 2017 impor aos seus representados enunciados do tipo ‘faça o que eu digo mas não faça o que eu faço” soa caduco, débil, fora de lugar, enfim.

Previsão do tempo: tempestade perfeita!
Notícia ruim, péssima para Michel Temer: o ministro do STF Edson Fachin, depois que a Câmara Federal resolveu rechaçar a denúncia de formação de quadrilha do PMDB, resolveu mandar para a Primeira Instância da Justiça Federal a banda que não trata do presidente da República. Assim, irão para as mãos de Sérgio Moro os casos de Geddel Vieira Lima, Henrique Alves, Eduardo Cunha e Rodrigo Rocha Loures, aquele da ‘corridinha da mala’ com R$ 500 mil.
Moreira Franco e Eliseu Padilha – ambos ministros – escaparam por pouco. Continuaram imunes? Geddel, Cunha, Alves e Loures ficarão silenciosos por quanto tempo ainda?

E é sábado de novo, leitor. E com chuva! Tenha um fim de semana abençoado, ok?
Sorte e saúde a todos, por toda a vida!

Share

GDIA