Retomada de obras da av. Andradina depende de análise da Procuradoria Geral do Município

Começam hoje as matrículas no ensino público infantil
5 de novembro de 2017
Foz Cataratas vence o Joinville pela semifinal da Liga Nacional
5 de novembro de 2017

Retomada de obras da av. Andradina depende de análise da Procuradoria Geral do Município

A retomada das obras paralisadas na avenida Andradina depende do aval da Procuradoria Geral do Município (PGM). Isto porque o órgão responsável pelo setor jurídico da Prefeitura avalia o acordo fechado junto à empresa responsável pelo serviço interrompido desde a deflagração da “Operação Pecúlio”. A informação foi compartilhada na tarde de ontem (05) pelo secretário de Planejamento, Elsídio Cavalcante. De acordo com o titular da pasta, a Itavel, uma das empreiteiras denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF), concordou em promover novo recape asfáltico ao longo de todo trecho da via já construída. A demanda está embasada pelo trabalho de auditoria do serviço executado em desconformidade com o que prevê o contrato assinado durante a gestão do ex-prefeito Reni Pereira (PSB). “A empresa reconheceu algumas questões apontadas no laudo e se comprometeu em recapear novamente toda a avenida Andradina. Este acordo ainda não está sacramentado, pois carece de resposta da Procuradoria Geral do Município e também da Caixa Econômica Federal. Em seguida, o apresentaremos ainda ao Ministério Público Federal a à Justiça Federal”, informou o secretário. (Da redação/Foto: Divulgação)

 

Share

GDIA