A grande festa da literatura

Bispos pedem que o 7 de setembro seja de oração e jejum pelo Brasil
3 de setembro de 2017
Itaipu e gigante chinesa de energia elétrica fazem parceria estratégica
3 de setembro de 2017

A grande festa da literatura

Um dos eventos mais aguardados da cidade entra essa semana em contagem regressiva. No próximo dia 7 de setembro, inicia a 13ª edição da Feira Internacional do Livro. Este ano o evento traz uma série de novidades, a começar pelo espaço escolhido; Complexo Bordin. “Optamos por esse espaço justamente para buscar maior conforto e acesso da comunidade”, explicou o diretor-presidente Juca Rodrigues. A montagem dos estandes iniciou na última semana e vai totalizar cobertura a uma área de mais de 4 mil metros quadrados.

Outra novidade foi a escolha de uma escritora para a homenagem. “Ana Maria Machado será a primeira mulher a ser homenageada, por seu trabalho absolutamente importante dentro da nossa literatura, especialmente por sua participação na formação e novos leitores, com uma produção extensa para crianças e adolescentes”, disse a diretora cultural Vera Vieira.

Ana Maria Machado estará o primeiro dia de feira, falando ao público e autografando suas obras. A noite de abertura também contará com a presença do cantor e compositor Zeca Baleiro. O cantor traz ao palco não somente suas composições já conhecidas, mas também uma bate-papo com o público quando fala da conexão entre literatura e música, e da influência da poesia em suas canções.

Programação

O evento que este ano conta com a parceria da Fundação Cultural com a Secretaria de Educação também vai oferecer diariamente recreação infantil, contação de histórias, lançamentos, cinema, saraus e a Cozinha Literária, onde chefs tratam junto ao público da deliciosa mistura de gastronomia e literatura. O segundo dia reserva traz à feira o sambista Martinho da Vila no palco principal e a participação do jornalista e chargista Gilberto Maringoni, lançando o livro   “5000 Dias – O Brasil na era do Lulismo”.

No final de semana, a Trupe Luz do Luar e o grupo Ponto BR são as atrações em destaque. As oficinas ofertadas durante a feira são uma atração a parte. As temáticas variam não somente de temas voltados à literatura, mas englobam diversas artes, como música,na oficina de rap que acontece dia 10. Trabalhos como já desenvolvido na oficina de Livro Bordada, na Unila também serão trazidos ao público.

A feira também reservará espaço para lançamentos de autores locais. Entre eles Marcos Araguari, delegado que traçou através de sua experiência profissional um relato sobre a violência, resultando na obra “Subcultura Delinquente na Tríplice Fronteira”. O professor Dr. Jorge da Silva Giulian também lança sua tese transformada em publicação; Análise Crítica do uso repressivo dos aparelhos de controle social na tríplice fronteira. Escritores do Paraná premiados como Miguel Sanches Neto e Luiz Manfredini estarão na programação.

Unieste e Unila unem-se também para aproximar produção acadêmica da comunidade, com a participação de professores, autores e alunos. Faculdades particulares como a UDC também trazem à feira através de palestras e oficinas, aprendizados diversos sobre temas como produção de textos, cinema, por exemplo.

Entre os parceiros com extensa programação também está o CEAEC, que reúne autores de diferentes olhares a partir da conscienciologia.

No final de semana da feira o jornalista esportivo Fabiano Baldasso é atração principal, com divertidas histórias sobre o mundo do futebol e suas torcidas. Na arena de show, Tiago Rossato mostra seu talento na Gaita Ponto.

Outras atrações musicais incluem coral e orquestra da Unila, Clube da Música da IFPR e Teatro Mágico.

A feira ainda apresenta a premiação para os vencedores do Prêmio Cataratas de Contos e Poesias. Este ano os dez melhores das duas categorias serão inseridos numa publicação da Fundação Cultural. De Recife a banda Mombojó será a responsável pelo encerramento do evento.

(Daniela Valiente/Foto: Divulgação)