Telefonia, bancos e produtos concentram 89% das reclamações no Procon de Foz 

Minicasa será tendência no futuro?
12 de março de 2018
Foz recebe o Paraná Clube no próximo domingo, 18, no ABC
12 de março de 2018

Telefonia, bancos e produtos concentram 89% das reclamações no Procon de Foz 

As vésperas do Dia Mundial do Consumidor, lembrado em 15 de março, o iguaçuense segue preocupado com os inúmeros problemas causados por cobranças indevidas, especialmente as que envolvem serviços de telefonia, tanto móvel quanto fixa; contratos com instituições financeiras e produtos em geral. Segundo o Procon, juntas essas três áreas somam 89% dos atendimentos realizados na unidade, que chega a receber mais de 60 pessoas por dia. O lado positivo em meio a essa grande demanda, é que a maioria das queixas, cerca de 95,5%,  são resolvidas sem a necessidade de interferência judicial, ali mesmo no balcão de atendimento do órgão. “Por exemplo, o consumidor teve um problema com uma agência financeira relacionado a uma cobrança considerada indevida. Por meio de um simples contato telefônico de nossos servidores com a empresa a questão pode ser resolvida de forma amigável. Isto garante que sejam evitadas uma série de transtornos futuros, como custas processuais, participação em audiências e todo trâmite pertinente a estes casos”, explica o diretor do Procon, José Ruy Alexandre. Mesmo nas etapas mais complicadas que exigem a abertura de um procedimento administrativo, aproximadamente 4,5%; há grande possibilidade de resolução entre as partes. Nessas situações, o órgão de proteção aciona a empresa e agenda uma audiência de conciliação e julgamento. (Da Redação /Foto: Arquivo Gazeta)

Share

GDIA