Recepção

Cai desigualdade salarial entre homens e mulheres no Paraná
13 de fevereiro de 2018
Opinião
14 de fevereiro de 2018

Recepção

 

O Corvo deseja a todos um feliz 2018! Enfim o ano começou valendo, especialmente pelo fato de o carnaval acontecer nos primeiros dias de fevereiro. É normal emendar um dia em feriado prolongado, mas a novidade é que muita gente emendou foi o mês de janeiro inteirinho, só reaparecendo hoje, e após o almoço. Quem pode, pode.

40 dias
É bem provável que tenhamos pela frente 40 dias normais até a Páscoa. A contagem se inicia hoje, Quarta-Feira de Cinzas, dia santo — pelo menos até as 12 badaladas. Como já escrevemos aqui e em várias oportunidades, o ano passará de forma supersônica; logo teremos os festejos do município, Copa do Mundo da Rússia, outra penca de feriados prolongados e depois as emoções de uma eleição para a escolha de presidente, vice, senadores e deputados. Aí sim saberemos se o Brasil aprendeu de fato a lição. “Bora” trabalhar que faz bem à saúde.

Carnaval
Mas embora os festejos tenham se encerrado, não há como deixar de comentar o que houve, num retrospectivo bem reduzido sobre o carnaval. Este Corvo pode afirmar que foi uma das festas populares mais bem organizadas em toda a história, com opções para agradar a todos os foliões, dos 8 aos 98 anos. Parabéns à aguerrida equipe da Fundação Cultural. Aguerrida na expressão da palavra, pois são poucas pessoas acumulando uma pilha de responsabilidades; bom, sempre foi assim, mas neste ano o calendário foi bem extenso. O Corvo esteve de olho em tudo, fora a considerável quantidade de informações enviadas à redação e a esta coluna.

Máscaras
Vários novos blocos surgiram neste ano. As formações eram bem menores que as tradicionais turbas, porém muito animadas. O Corvo não identificou as pessoas, mas de cara dá para imaginar que são artistas de mão cheia. Fizeram um cordão com máscaras de personagens locais, e não escaparam os “enrolados” com a Justiça, do Dr. Brito ao Paulo Rocha; claro, o Cazuza não escapou de virar fantasia na cabeça do folião. Havia também um figurão de duas cabeças, ou seja, dois foliões se enfiaram na mesma fantasia — e uma cabeça ilustrava o ex-prefeito Reni Pereira e a outra a esposa deputada.

Arte pura
O Corvo foi olhar de perto a complexidade da arte. A partir de uma fotografia, a turma pinta e borda em programas eletrônicos. Deformam a foto, introduzem traços de animação, e o resultado fica irônico, além de perfeito. Mas também havia máscaras com as feições do juiz Sérgio Moro, o japa da Federal, e o que não faltou foi o Lula de pijama listrado. O carnaval é irreverência, tal qual as escolas de samba do Rio, que metralharam em forma de sátira política. Os afetados pela “arte” carnavalesca que levem na esportiva.

Segurança
Enquanto a onda de assaltos apavorou a zona sul carioca, apinhada de turistas de todo o mundo, as coisas correram meio que normais na área de fronteira, com muito mais gente espalhada pelos atrativos do que nas áreas de folia. As filas, para variar, fizeram parte da paisagem. Mas havia a alegria estampada na cara da maioria. Não há como não sorrir diante de tantos atrativos e variedades de lazer. As ruas centrais congestionaram na noite de domingo, segunda e ontem; não havia lugar nos bares e restaurantes. No Paraná, a PM andou detonando mais uma quadrilha de assaltantes, recuperando armamento pesado; isso na pacata Quatro Barras. O Corvo recebeu algumas fotos de um amigo que passava pela Estrada da Graciosa minutos após o confronto. O paraíso mais parecia uma praça de guerra, disse a testemunha. Cinco anjinhos foram pular o carnaval no mármore quente do quinto dos infernos.

Cobertura
Muito boa a cobertura do carnaval de Foz por meio dos meios de comunicação como foi o caso das emissoras de televisão. TV Naipi (SBT) e RPC/Cataratas (Globo) fizeram plantão permanente ao longo dos dias de folia. Nada escapou, até a orientação aos motoristas, como o caso da rotatória em construção na Avenida das Cataratas. A RPC fez chamadas a todo o instante, e neste ano deu uma força extra à Canja do Galo Inácio. Os voluntários agradecem a dedicação. Quem preferiu descansar e não sair de casa pôde acompanhar os acontecimentos em detalhes. Os veículos de comunicação e seus sites (TVs e rádios) prestaram um senhor serviço à comunidade.

Risos no ar
Mas quem assistiu aos noticiários percebeu a descontração dos apresentadores. Na RPC, por exemplo, tanto o Roni Ragadalli como o Anderson Frigo não seguraram as gargalhadas diante da pantomima dos candidatos ao título de Menina Veneno/2018. Venceu a onça-pintada, impagável. Impossível não rir. Além do mais, ver os barbados e peludos equilibrando-se em salto alto é de fato uma visão das mais hilárias.

Dia espetacular
E depois de uma semana de tempo carrancudo, com chuvas a cada instante, a terça-feira de carnaval amanheceu simplesmente maravilhosa, com sol e temperatura bem amena, sem uma única nuvem no céu. Claro, o povo foi pra rua. Pelo menos não havia chovido até o fechamento da coluna.

Canja do Galo
Com o clima perfeito, os voluntários para a realização da 18ª edição da Canja do Galo Inácio já estavam bem cedo na Rua Marechal Deodoro, ajeitando a barraca e antecipando os preparativos para o serviço de aproximadamente cinco mil porções do tradicional alimento. Vale ressaltar que aquelas pessoas trabalharam muito, redobradamente, nos últimos dias. Este Corvo acompanhou pelo grupo que fizeram no WhatsApp; foi uma correria que só. Era um tal de arranjar panelas, botijões de gás, assar frangos e buscar temperos, que chegava a dar gosto de ver. No fim a satisfação estampada pelo cumprimento da missão.

Aldeias Infantis e Rotary
O Rotary Club Foz do Iguaçu — Grande Lago passou a comandar oficialmente a Canja do Galo Inácio, e de papel passado. Haverá inclusive uma cerimônia entre os fundadores e a entidade. A ideia é dar corpo ao evento nos próximos anos. O “estatuto” da Canja está sendo revisto. É necessário destacar o empenho dos responsáveis pela Aldeias Infantis SOS Brasil, em especial o desempenho do Bruno, que deu banho de competência.

Ítalo
A rede supermercadista ofereceu todo o apoio à Canja do Galo Inácio/2018. Doou os alimentos, não deixando faltar absolutamente nada. A interlocução foi perfeita até pela localização da loja da rede no centro da cidade, a poucos metros de onde foi armada a tenda da Canja. O Ítalo se integrou perfeitamente ao evento. Devemos aqui destacar o apoio do Sicoob, Casa Vitória, Conad, Casa do Óleo, Gráfica Ideal, entre outros muitos apoiadores. Mas o Corvo volta ao assunto no decorrer da semana. Graças aos parceiros, foi possível a exposição de belos outdoors. Aqui vão os agradecimentos à Rede Outdoors.

Carnaval da Saudade
Para variar, a festa que foi realizada no centro da cidade roubou a cena mais uma vez. As crianças se esbaldaram e até alguns moradores deram o braço a torcer; desceram dos confortáveis apartamentos levando cadeirinhas de praia e isopores e se assentaram ao lado da folia. Foi grande o número de moradores que optou por prestigiar a festa, pra lá de colorida.

Camarotes
Os bares no entrono do Carnaval da Saudade se deram bem no domingo e terça-feira. Os habituais clientes fizeram reservas, e os estabelecimentos praticamente fecharam as portas, garantindo a qualidade no serviço e limpeza dos ambientes sanitários. No mais, muita gente ficou no “camarote”, com chope gelado e serviço de primeira, como foi o caso de quem frequentou o Tirol. Nota 10!

A folia fica?
Se depender dos moradores e frequentadores, o Carnaval da Saudade não muda de endereço. Neste ano, com várias opções espalhadas pela cidade, a festa no centro ficou muito mais tranquila, com horários respeitados inclusive. A turma da Fundação Cultural deve repensar a ideia de mudar o evento de local, conforme uma recente discussão.

Rotatória
Corvo, tenho passado quase todos os dias pela obra que estão fazendo em frente ao Shopping Catuaí Palladium. Há sim um pequeno congestionamento, mas nada que irrite ou canse os motoristas. O trânsito anda bem rápido. No mais, nunca vi uma obra andar tão rápido; está praticamente pronta. Estou curiosa para saber o que farão no canteiro central depois de retirarem aquele poste intruso que há lá. Tomara que façam mesmo uma bela fonte de luz e água, simbolizando a nossa terra encantada das Cataratas.
Noeli Ramos

O Corvo responde: prezada, a obra é privada, mas a prefeitura estava presente; a Guarda Municipal não saiu de perto o tempo todo. Na noite de sexta, no meio de um baita temporal, um engraçadinho deu de querer passar por cima do meio-fio, concretado recentemente. Deve haver um jardim por lá, pois estão arrancando o asfalto e jogando terra. Sim, nos próximos dias o trânsito deve voltar ao normal.

Share

GDIA