No mundo, 200 milhões de mulheres sofrem consequências de mutilação genital

Temer diz que vetará possível transferência de controle da Embraer para a Boeing
29 de janeiro de 2018
Após vitória, Foz do Iguaçu F.C retoma os treinamentos
29 de janeiro de 2018

No mundo, 200 milhões de mulheres sofrem consequências de mutilação genital

No mundo todo, estima-se que pelo menos 200 milhões de meninas e mulheres convivem com as terríveis consequências de mutilação genital feminina (MGF), de acordo com as Nações Unidas. Entre os problemas acarretados pela prática, estão os sangramentos graves e problemas de saúde, incluindo cistos, infecções, infertilidade e complicações no parto. A MGF é uma das violações mais brutais dos direitos humanos das mulheres e consiste na remoção parcial ou total dos órgãos genitais externos femininos (clitóris, pequenos e grandes lábios) e é feita com maior frequência em meninas entre os cinco e oito anos, muitas vezes em condições de higiene deploráveis. A prática não tem benefícios médicos e as lesões físicas e psíquicas são graves e permanentes. (Marieta Cazarré – Repórter da Agência Brasil/Foto: Portal Brasil/Divulgação)