A Operação Condor e o sequestro de Aníbal Abbate Soley e Cesar Cabral

Santa Terezinha de Itaipu vai ganhar centro para capacitação de catadores de resíduos
10 de dezembro de 2017
Absolvido e inocentado
11 de dezembro de 2017

A Operação Condor e o sequestro de Aníbal Abbate Soley e Cesar Cabral

Na madrugada de 2 de dezembro de 1974 a família do empresário Anibal Abbate Soley estava dormindo quando foi acordada por batidas fortes na porta. A família acordou assustada, Aníbal saltou da cama, abriu a porta e se deparou com três homens fortemente armados. Aníbal estava de pijama. Um dos homens disse-lhe rispidamente: “vista-se e nos acompanhe”. A esposa de Aníbal, dona Cristina, e as filhas Letizia (oito anos), e as gêmeas Rossana e Grissel, de apenas quatro anos, já estavam na sala e assistiram a tudo, completamente apavoradas. Enquanto as crianças choravam, consoladas pela mãe aflita, Aníbal vestiu-se e acompanhou os soldados do Exército brasileiro, a serviço da ditadura militar. Ele foi colocado em um carro preto, que saiu em disparada, acompanhado por outros veículos. No mesmo instante em que Aníbal era sequestrado, outro grupo armado bateu na porta do empresário Cesar Cabral. Ele levantou da cama, abriu a porta e foi rendido por dois homens armados que pediram para acompanha-los. Cabral, apesar de ser um excelente lutador, não reagiu, temendo pela integridade da família. (Adelino de Souza Freelancer/Foto: Divulgação)