Discriminação no condomínio: liberdade de expressão não pode ser maior que o respeito

Vereadores realizam hoje as últimas sessões do mês
27 de novembro de 2017
Família é socorrida em estado grave após sofrer queimaduras
27 de novembro de 2017

Discriminação no condomínio: liberdade de expressão não pode ser maior que o respeito

“Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.” Uma das mais célebres frases de Albert Einstein, talvez o maior cientista do século XX, que morreu em 1955, ainda é uma triste realidade.  Diversos são os preconceitos com os quais vivemos diariamente. E, como os condomínios são como um microcosmo da nossa sociedade, também encontramos preconceito e discriminação nesses espaços. Hoje, o Brasil é um país livre e democrático, onde todos podem expor suas opiniões. A questão é que isso não pode ser feito desrespeitando direitos básicos do próximo, seja ele o vizinho, o funcionário ou um visitante. “Considero que os condomínios são os ambientes mais discriminatórios que existem. Muitas pessoas reprimem seu racismo em público, mas, em seu condomínio, no ambiente que considera sua casa, não aceitam negros, gays e outras minorias,” pesa o advogado especialista em condomínios, André Junqueira. (Reportagem: SíndicoNet / Fotografia: Divulgação)

Share

GDIA