Extradição de Jarvis Pavão vira uma batalha judicial no Paraguai

Cães com medo de fogos de artifício: o que fazer?
27 de dezembro de 2017
Turismo em Itaipu em 2017 já supera números do ano passado
27 de dezembro de 2017

Extradição de Jarvis Pavão vira uma batalha judicial no Paraguai

Por decisão do juiz Crescêncio Ocampos, do Tribunal de Primeira Instância em Direito Civil e Comercial, a extradição do narcotraficante Jarvis Chimenes Parvão foi suspensa na tarde quarta-feira (27). Nesse dia ele terminou de cumprir sua pena de oito anos no Paraguai. Ocampos concedeu “habeas corpus genérico” e logo em seguida saiu de férias. O documento do juiz diz que a extradição ficará suspensa até a decisão final e definitiva da Comissão Interamericana de Direitos Humanos.  O juiz, de primeira instância, alegou em seu despacho que ainda existem recursos em andamento pelo fato de Pavão ser casado com uma paraguaia e ter filhos no país, o que lhe dá cidadania paraguaia. O juiz determinou ainda que Pavão permaneça preso no Grupamento Especializado da Polícia Nacional.  (Adelino de Souza Freelancer/Foto: Última Hora)